Mercado abrirá em 8 h 48 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,42
    -0,55 (-0,76%)
     
  • OURO

    1.745,90
    -5,50 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    45.461,25
    -2.502,38 (-5,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.133,27
    -92,26 (-7,53%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    23.960,78
    -959,98 (-3,85%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.240,50
    -85,50 (-0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1873
    -0,0121 (-0,20%)
     

Proxalutamida: Anvisa suspende uso e importação da droga e ordena investigação

No início desta quinta-feira (2), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu o uso e a importação da droga proxalutamida no Brasil. O medicamento é um bloqueador de hormônios masculinos, como a testosterona, produzido na China e que vem sendo testado para o tratamento do câncer de próstata.

Antonio Barra Torres, diretor-geral da Anvisa, determinou ainda uma investigação de produtos desenvolvidos a partir do remédio que disponíveis no país. A suspeita é de infração sanitária nos documentos apresentados pelos importadores, o que deixaria o medicamento irregular para o uso em humanos.

<em>Imagem: Reprodução/baspentrubas/Envato</em>
Imagem: Reprodução/baspentrubas/Envato

O bloqueador hormonal também é defendido pelo presidente da república, Jair Bolsonaro, como um possível tratamento contra a COVID-19. Os testes do medicamento feitos para avaliar a eficácia contra o coronavírus foram possíveis porque a proxalutamida foi aprovada para o desenvolvimento de estudos científicos.

A substância não foi aprovada para uso definitivo em nenhum país do mundo até então, tampouco tem eficácia comprovada para a cura da COVID-19. A proxalutamida, então, está proibida de ser usada no país, inclusive em testes, ao menos até o fim das investigações.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos