Mercado fechado

Provas do Enem 2020: entenda cada formato e regras

Redação Notícias
·2 minutos de leitura
Estudantes universitários de máscara fazendo prova pré-vestibular para o ENEM mantendo espaçamento por causa da COVID-19 (Getty Images)
Estudantes universitários de máscara fazendo prova pré-vestibular para o ENEM mantendo espaçamento por causa da COVID-19 (Getty Images)

Separamos as informações mais importantes para você ficar por dentro do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Já foram encerradas as inscrições para o Enem 2020, o que aconteceu em maio de 2020. O valor da taxa foi o mesmo do ano passado, R$85,00.

A prova tradicional, ou seja, presencial, acontece nos dias 17 e 24 de de janeiro de 2021. Já a prova digital, os alunos devem se preparar para os dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Para que serve o Enem?

Hoje em dia, o Enem é responsável por ser principal porta de entrada no ensino superior nacional. E também, muitas vezes, única forma de ingressar na vida universitária de muitas pessoas.

Através do resultado da prova, é possível obter bolsas de estudo nas faculdades e também o Programa Universidade para Todos (Prouni). O financiamento estudantil (Fies) por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) também é uma vantagem do Enem. Pode também ingressar direto em faculdades que consideram parte integral ou complemento do resultado do Enem em seu vestibular.

Prova Impressa Enem 2020:

O formato do exame não sofreu alterações. Com 180 questões, os alunos enfrentarão 45 questões de cada matéria: Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática, mais a redação. (demos algumas dicas sobre a redação aqui *link da pauta Enem 2020: 5 dicas para estudar em casa e se concentrar*) e foi distribuído da seguinte forma:

  • 17 de janeiro: Redação; 45 questões de Linguagens e Códigos; 45 questões Ciências Humanas

  • 24 de janeiro: 45 questões de Ciências da Natureza; 45 questões Matemática

Prova Digital Enem 2020:

Será o primeiro ano, desde 1998, que o Enem terá uma prova digital. Cerca de 100 mil pessoas farão o exame no novo formato, e quem optar por essa, não poderá fazer a prova tradicional (impressa).

Não haverá diferença de quantidade nas questões, serão 180 com o mesmo tempo para resolver. Porém, as perguntas serão diferentes, já que serão aplicadas em dias diferente.

Os temas da redação, também serão diferentes, e continuará manuscritamente.

A inteção do MEC (Ministério da Educação) é substituir totalmente as provas presenciais até 2026, com o objetivo de reduzir custos de impressão.

Uma informação muito importante: treineiros não poderão fazer a prova digital, apenas a prova impressa.

Confira o artigo com todas as novas regras do Enem 2020 aqui. (link para a pauta Enem 2020: como será a prova após a pandemia?)