Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.748,03
    +1.465,75 (+1,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.487,53
    +149,19 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    +1,00 (+1,38%)
     
  • OURO

    1.748,00
    -30,80 (-1,73%)
     
  • BTC-USD

    44.693,92
    +1.330,75 (+3,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.120,86
    +11,94 (+1,08%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.306,25
    +142,75 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2302
    +0,0214 (+0,34%)
     

Província de Buenos Aires fecha acordo para reestruturar cerca de US$7 bi em dívida externa

·1 minuto de leitura
Notas de cem dólares

Por Nicolás Misculin e Hernan Nessi

BUENOS AIRES (Reuters) - A província argentina de Buenos Aires finalmente fechou um acordo para renovar cerca de 7 bilhões de dólares em dívida externa, após mais de um ano de tensas negociações que prejudicaram a relação da rica região com credores, afetaram os preços de seus títulos e a deixaram em inadimplência.

O governo local informou nesta segunda-feira que obteve apoio dos detentores de títulos para reestruturar quase 98% dos papéis após o prazo, encerrado na sexta-feira, para os credores aceitarem sua oferta.

"É um resultado muito positivo, que nos permite recuperar as condições para termos uma dívida sustentável na província de Buenos Aires", disse o ministro da Fazenda da província, Pablo López, em coletiva de imprensa.

"Sob as novas condições, teremos alívio financeiro de mais de 4,6 bilhões de dólares entre este ano e 2027."

Já o governo da Argentina reestruturou mais de 100 bilhões de dólares em dívida em moeda estrangeira no ano passado, após seu nono default soberano, e está em negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para renovar 45 bilhões de dólares em pagamentos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos