Província argentina pede que Vale retome projeto de mineração

Buenos Aires, 25 jan (EFE).- O Governo da província argentina de Mendoza ordenou nesta sexta-feira que a mineradora Vale retome a atividade no projeto da mina de potássio de Rio Colorado, paralisado há mais de um mês, e ameaçou retirar-lhe a concessão se descumprir suas obrigações.

"O Governo de Mendoza estabeleceu um prazo para que a empresa apresente uma atualização do cronograma de trabalho sob advertência de configurar abandono da concessão", disse o Governo provincial em comunicado.

As autoridades de Mendonza afirmaram que a partir da notificação, realizada hoje, "a empresa conta com cinco dias úteis para apresentar perante a Autoridade Mineradora a atualização do cronograma de trabalho".

O diretor de Mineração da província, Carlos Molina, assinou hoje uma resolução na qual destaca que "os trabalhos nas minas não podem ser impedidos nem suspensos, a menos que haja risco para a segurança pública, a conservação dos pertences e a saúde dos trabalhadores".

Para o Governo de Mendonza, a Vale não alegou nenhuma destas circunstâncias para interromper sua atividade em Rio Colorado (1,1 mil quilômetros ao oeste de Buenos Aires), desde o último dia 21 de dezembro.

Porta-vozes da Vale no Rio de Janeiro e Buenos Aires consultados pela Agência Efe não quiseram fazer comentários sobre a situação.

A empresa esclareceu nesta quinta-feira em comunicado que não suspendeu as obras da mina, mas "prorrogou o recesso de fim de ano dos trabalhadores enquanto analisa variações nos fundamentos econômicos do projeto".

A Vale havia aprovado um orçamento de US$ 611 milhões em 2013 para a mina de Rio Colorado, que tem reservas estimadas de potássio de 430 milhões de toneladas e devia estar operacional na segunda metade de 2014.

A Vale, líder mundial na produção de ferro, viu seus lucros caírem 66,2% no terceiro trimestre de 2012, até US$ 1,669 bilhão, e anunciou que reduzirá seus investimentos em 2013 perante a queda da demanda internacional. EFE

Carregando...