Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.398,90
    +384,61 (+1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Protestos da Covid na China pressionam ações europeias; Airbus tomba

Operador trabalha na bolsa de Frankfurt, Alemanha

Por Sruthi Shankar e Devik Jain

(Reuters) - O mercado de ações europeu caiu nesta segunda-feira, em linha com perdas globais devido a preocupações com o crescimento econômico diante de raros protestos na China contra restrições rigorosas da Covid-19, enquanto os papéis da Airbus tombaram após notícias de que a fabricante de aviões pode atrasar algumas entregas de jatos em 2023.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,65%, a 437,85 pontos, saindo de um pico em mais de três meses atingido na semana passada.

A polícia parou e revistou pessoas nos locais de protestos do fim de semana em Xangai e Pequim, depois que multidões ali e em outras cidades chinesas se manifestaram contra as rigorosas medidas da Covid-19 que seguem atrapalhando suas rotinas três anos após o início a pandemia.

A China registrou recorde de infecções por Covid-19 nesta segunda-feira, aumentando as preocupações sobre a gestão da política de Covid-zero do país e seu impacto na segunda maior economia do mundo.

“Um aumento de infecções pode ampliar as interrupções da cadeia de suprimentos, com os problemas da China se espalhando para os mercados globais”, escreveu Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management em nota a clientes.

Já a Airbus caiu 5,7% depois que a Reuters informou que a fabricante de aviões pode atrasar as datas planejadas de entrega de algumas aeronaves em 2023, mesmo enquanto corre para cumprir as metas de entrega para 2022 em face de problemas na cadeia de suprimentos e trabalhistas.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,17%, a 7.474,02 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,09%, a 14.383,36 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,70%, a 6.665,20 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,12%, a 24.440,88 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,00%, a 8.323,20 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,01%, a 5.818,76 pontos.