Mercado fechará em 1 h 13 min
  • BOVESPA

    108.366,52
    +1.698,87 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.734,24
    -497,96 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,30
    +1,87 (+2,19%)
     
  • OURO

    1.843,00
    +30,60 (+1,69%)
     
  • BTC-USD

    42.066,14
    +450,46 (+1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,12
    +3,37 (+0,34%)
     
  • S&P500

    4.594,10
    +16,99 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.413,89
    +45,42 (+0,13%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.287,25
    +81,25 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2013
    -0,1058 (-1,68%)
     

Protesto na Holanda contra restrições anticovid termina com 30 detidos

·1 min de leitura
Protesto contra as restrições sanitárias em vigor na Holanda, onde um novo confinamento foi imposto para conter a propagação da variante ômicron em Amsterdã, 2 de janeiro de 2022 (AFP/Phil NIJHUIS)

Trinta pessoas foram detidas durante uma manifestação multitudinária neste domingo (2), em Amsterdã, contra as restrições sanitárias anticovid adotadas na Holanda, onde uma semana antes do Natal foi imposto novo confinamento para frear a expansão da variante ômicron, informou a polícia.

Apesar de as autoridades também terem proibido as concentrações, milhares de pessoas se reuniram na praça Museumplein, uma das principais da cidade holandesa, segundo um jornalista da AFP.

"A pedido do prefeito, a polícia interveio e deteve 30 suspeitos no total" por alteração da ordem pública, posse de armas proibidas e desrespeito às forças de ordem, informou a polícia em um comunicado, reportando também que quatro agentes ficaram feridos.

Veículos de comunicação locais reportaram que dois dos manifestantes ficaram feridos em confrontos com a polícia.

"Isto é a Holanda! Poder para o povo!", gritou um dos manifestantes.

A Holanda tem restrições sanitárias estritas. Um novo confinamento foi aprovado uma semana antes do Natal para conter a nova onda de casos de covid-19 e a expansão da variante ômicron.

Os estabelecimentos comerciais não essenciais, como bares, restaurantes, museus, cinemas e teatros estão fechados até 14 de janeiro e os colégios, pelo menos até o dia 9.

Em ambientes externos só se permitem reuniões de duas pessoas, exceto em enterros. Mas não há restrições para os deslocamentos.

jhe-cvo/jg/grp/bl/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos