Mercado fechado

Rampa do Planalto é alvo de protesto com cruzes e tinta vermelha

Rampa do Planalto é alvo de protesto com tinta vermelha - Foto: Reprodução/Redes Sociais

A rampa do Palácio do Planalto foi alvo de um protesto na manhã desta segunda-feira (08). O ato jogou cruzes e tinta vermelha na entrada do local, em uma simbolização que parece alertar para mortes e sangue. O Brasil iniciou a semana com mais de 36 mil mortos, vítimas da pandemia do novo coronavírus.

Em imagens publicadas pela Rádio Bandnews de Brasília, um homem coberto de tinta vermelha é levado detido por agentes da segurança do Planalto. Questionado sobre a autoria do protesto, ele não responde a pergunta.

Enquanto é conduzido pelos agentes, o homem faz uma defesa da juventude brasileira que, segundo ele, é vítima de genocídio.

Leia também

O Palácio do Planalto é a sede do governo federal, onde o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) exerce suas funções. O edifício é tombado como patrimônio da humanidade pela Unesco.

Domingo de protestos

Manifestantes se reuniram em várias regiões do Brasil neste domingo (7) para protestar contra o racismo e o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Alguns grupos também se reuniram para defender o presidente. Alguns atos começaram por volta das 11h, outros tiveram início às 14h. Foram registradas manifestações em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Minas Gerais e Brasília.

No Distrito Federal, houve atos contra e a favor do governo Bolsonaro. A manifestação contrária ao presidente contou com mais participantes. Ambos aconteceram de forma pacífica.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Uma das pautas principais dos manifestantes contra Bolsonaro em todo o Brasil é a condução errática da pandemia realizada pelo governo federal. Com mais de 36 mil mortos, o país é o terceiro com mais vítimas da Covid-19 em todo o planeta.

Nesta segunda-feira, o presidente usou uma rede social para se eximir da responsabilidade e acusar prefeitos e governadores como os principais culpados pelo cenário.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.