Mercado fechado

Prós e contras de uma semana de trabalho com 4 dias úteis

O equilíbrio entre vida profissional e pessoal sempre foi uma luta, mas as mudanças no mercado de trabalho podem deixar para trás antigos padrões. Algumas empresas, principalmente na Europa, têm adotado uma semana mais curta, com 4 dias úteis e três de folga. 

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Funciona? As pessoas podem atingir a mesma produção em quatro dias que em cinco? E se sim, por que todos não estão fazendo isso? Vejamos o que sabemos até agora para ver a eficácia da semana de trabalho reduzida.

Leia também

A ideia, embora seja uma tendência, não é tão nova assim. Em 1930, durante a Grande Depressão, o economista John Maynard Keynes previu que todos teríamos uma semana de trabalho de 15 horas "dentro de 100 anos". Em seu tempo, Keynes viu o aumento da industrialização e assumiu que a tendência para métodos de trabalho mais eficientes continuaria. 

Uma vez que um trabalhador ganhasse o suficiente para pagar por suas necessidades, ele sugeriu que eles optariam por passar mais tempo em casa ou no lazer, reduzindo a semana de trabalho para apenas dois ou três dias.

Em 1998, a França promulgou a primeira de suas duas leis "Aubry", que reduziam a semana de trabalho nacional para 35 horas em vez de 39. Seu objetivo era reduzir a taxa de desemprego de 12% (na época) por meio do compartilhamento de trabalho, mas o sucesso da legislação fez com que outros países revisassem seus horários de trabalho padrão.

As vantagens da rotina de trabalho com menos dias

Aumento da produtividade

A produtividade durante o horário de trabalho aumenta para compensar o dia perdido. Além do estudo da Nova Zelândia, também há evidências que a produtividade geral atinge um pico de 25 a 30 horas por semana para pessoas com mais de 40 anos.

Gestão eficiente do tempo

Os funcionários gastam menos tempo em tarefas ineficientes, como reuniões e são menos propensos a desperdiçar seu tempo. Com um prazo menor, não haverá procrastinação: os vídeos de gatinhos e os posts nas redes sociais vão ficar para outra hora.

Satisfação do empregado

Com menos estresse e maior equilíbrio entre vida profissional e pessoal, os trabalhadores felizes se envolvem melhor com seu trabalho, combinando motivação e criatividade.

Consolidação de equipe

Foto: Getty Images

A jornada mais curta tende a aproximar as equipes, pois há menos tempo a perder em disputas e o time fica mais focado em seus objetivos.

Benefícios ambientais

Uma semana de trabalho de quatro dias reduz criticamente a produção de carbono de cada funcionário, removendo a poluição do trânsito.

Menos custos

Se todos os seus funcionários estiverem fora do escritório um dia por semana, isso reduzirá todas as despesas de manutenção do escritório em 20%, principalmente a eletricidade.

Mais inovações e produtividade

Ao incentivar novos métodos para economizar tempo, é mais provável que os funcionários pensem em melhores gatilhos de inovação.

Os contras de uma semana de trabalho de quatro dias

O risco é alto

A desvantagem mais evidente para os empregadores é o risco de que os trabalhadores não cumpram seus requisitos de trabalho. Isso ficou mais evidente no julgamento de dois anos da Suécia, que reduziu uma semana de 40 horas para 30 horas, continuando uma estrutura de cinco dias. Embora o estudo registrasse maior satisfação do trabalhador, acabou se tornando muito caro para sustentá-lo.

Nem todas as indústrias podem participar

Alguns setores exigem presença 24 horas por dia, 7 dias por semana ou outro tipo de programação, tornando impraticável a semana de trabalho de quatro dias.

Desconforto de quem trabalha menos

Um estudo realizado na semana de trabalho da Holanda revelou que 1,5 milhão de pessoas queriam trabalhar mais horas, mas não conseguiram.

Trabalhadores passam as mesmas horas de qualquer maneira

Alguns trabalhos levam tempo. Como na França, alguns trabalhadores estão passando o mesmo horário de qualquer maneira - a única diferença é que eles recebem horas extras por isso. Embora isso ajude os trabalhadores, pagar horas extras é apenas mais uma despesa para a empresa, além de já estar pagando por um terceiro "dia de folga".

Mas enquanto esperamos para ver como tudo acontecerá, esse pode ser um bom momento para começar a experimentar. Se você está interessado no modelo de horas reduzidas, faça um teste em sua empresa e veja se sua equipe pode produzir mais trabalhando menos.