Mercado fechado

PropTechs: 10 startups do mercado imobiliário que facilitam (muito) a sua vida

Rui Maciel

Proptechs. Se você nunca ouviu esse termo, comece a se acostumar. Trata-se de startups focadas no mercado imobiliário e que não apenas atuam na venda e aluguel de imóveis, mas também oferecem outros serviços que facilitam - e muito - a vida de quem busca uma casa ou apartamento para chamar de seu.

Puxada por sua “irmã mais famosa”, a Quinto Andar (que, inclusive, já se tornou um unicórnio), o número de proptechs cresceu no mercado brasileiro, mas seu potencial ainda é pouco explorado. Segundo dados da Associação Brasileira de Startups (ABstartups), a partir do levantamento Startupbase, o Brasil conta com 111 proptechs mapeadas, o que representa 1% dos segmentos do ecossistema de startups, ocupando o 24º lugar nessa relação.

“É importante lembrar que o setor imobiliário brasileiro movimenta bilhões por ano, mas é um setor onde a maioria dos processos é lento, ainda feitos no papel e que os clientes dependem de uma estrutura centralizada, com um enorme incentivo para burocráticas”,afirmou Amyre Pinho, presidente da Abstartups. “E isso, para startups é oportunidade para empreender e criar novas soluções, a exemplo dos grandes cases de sucesso no país como QuintoAndar, Viva Real, Zap e até mesmo a novata Loft que se tornou unicórnio em tão pouco tempo. Todos com uma proposta de facilitar a compra, venda e/ou aluguel de imóveis, direta e indiretamente dos consumidores, segmento que ainda tem muito potencial”, completa.

E com esse potencial em mente, o Canaltech listou 10 proptechs que não apenas alugam ou vendem imóveis, mas também trabalham com serviços do dia a dia do mercado imobiliário, o que inclui até mesmo dados de inteligência de bairros e cidades. E em uma época marcada pela quarentena causada pela COVID-19, esse tipo de startup é mais do que essencial e quebra um galhão para o usuário.


Confira logo abaixo o que cada uma oferece:

Kzas

A Kzas é uma plataforma que conecta compradores e vendedores, reunindo soluções e serviços imobiliários em um espaço de marketplace. Lançado em outubro de 2019, a proptech apresentou recentemente o Kzas Krédito, uma curadoria online, cujo objetivo é reduzir etapas e desburocratizar os processos para o financiamento de crédito para compra de imóveis.

A solução, que utiliza inteligência artificial, faz uma análise dos dados do comprador tendo como base informações de seu perfil, como a renda familiar, idade e prazo de pagamento, para então entregar as melhores opções financeiras disponíveis no mercado. Após a análise, a avaliação e suporte são realizados pela equipe da startup, para oferecer o cenário ideal para todos os envolvidos. Com isso, a ferramenta oferece ao comprador as melhores alternativas e o suporte ao longo de todo o processo; para as incorporadoras, a garantia de crédito e transferência; já o banco terá a avaliação do cliente prontamente realizada pela Kzas. E, por fim, o vendedor do imóvel, ganha agilidade nos processos.

Segundo Eduardo Muszkat, CFO de Kzas, a ferramenta segue a linha da plataforma original, promovendo um “match” entre compradores e vendedores de imóveis. “O Kzas Krédito quer ajudar o comprador a financiar o seu imóvel da melhor forma possível, seja via home equity, portabilidade, financiamento bancário ou consórcio. Nosso foco é sempre o cliente”, comenta

Lançada em março deste ano, a ferramenta já possui mais de mil processos em andamento. Segundo seus desenvolvedores, um dos clientes da plataforma realizou todo o procedimento de compra e financiamento de seu imóvel em apenas 14 dias. E em tempos de quarentena, causa pela COVID-19, a plataforma utiliza ainda anda curadoria online, tour e agendamento virtual de visitas aos imóveis oferecidos pela plataforma.

RuaDois

Se até pouco tempo atrás dar aquela conferida em imóveis era, de certa forma, um tiro no escuro, digitalizar esse processo se tornou essencial. E a RuaDois é um startup focada nesse recurso, permitindo a visita à casas e apartamentos por meio de videochamadas. E em época de pandemia, isso é especialmente útil, principalmente entre aqueles que têm contratos atuais prestes a vencer ou precisa encontrar um novo lar com rapidez, por um motivo ou outro.

RuaDois: visita ao imóvel por meio de videochamadas

As visitas guiadas online por meio de videochamadas são intermediadas pela proptech, que conta uma tecnologia proprietária para tal. A partir do momento que a visita é agendada, as imobiliárias conseguem não apenas exibir o imóvel em tempo real na tela do smartphone ou PC de seus clientes, mas exibir valores de aluguel, condomínio e outras despesas, realizar negociações online, elaborar contratos digital e fazer análise de crédito. A ideia, segundo a companhia, é digitalizar toda a jornada na compra ou aluguel de imóveis.

Loft

Selecionada no programa Google for Startups, a Loft é uma proptech especializada na compra, reforma e venda de imóveis. No entanto, um dos diferenciais da startup é a possibilidade gerar e assinar a escritura de uma propriedade de forma totalmente digital - com isso, todo o processo de compra na empresa - que já alcançou o status de unicórnio, assim como o Quinto Andar - pode ser 100% digital.

A assinatura de uma escritura digital pode ser realizada, por exemplo, por meio da plataforma de videoconferências Zoom e envolve o uso de um certificado digital, o que garante mais segurança no tráfego de informações e, mais importante, validade jurídica. O procedimento também possibilita que comprador e vendedor possam estar em locais diferentes - algo bem útil em tempos de pandemia - bastando fechar o acordo no dia e horário mais convenientes para ambos. A escritura assinada, e no formato PDF, é encaminhada para a área de registro de imóveis, juntamente com a videochamada, que é devidamente gravada. Na sequência, o setor registrará o título para garantir que os requisitos legais sejam cumpridos.

A Loft afirma que já registrou a compra e venda de dois imóveis a partir do uso da escritura digital: o primeiro foi em São Paulo, em um apartamento na Zona Oeste da capital paulista; já o segundo foi um imóvel no Leblon, bairro da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. Em ambos os casos, os procedimentos foram autorizados pela Corregedoria Geral de Justiça dos respectivos estados.

Fix

Startup especializada em manutenção doméstica, a Fix se autodenomina como “a Uber de serviços”. A partir de apps para Android e iOS, a empresa coloca à disposição de inquilinos, proprietários e imobiliárias, profissionais que fazem desde a montagem de móveis e marcenaria, até serviços de instalação elétrica e pintura.

O modelo de negócios da Fix é o que ela chama de “ganha-ganha”, ou seja, a startup não cobra pela parceria e cada imobiliária é remunerada por cada serviço que entrega para os prestadores. Dessa forma, os profissionais da construção civil têm acesso a mais jobs a partir das mesmas imobiliárias.

Fix: a "Uber de serviços domésticos imobiliários" (Foto: divulgação)

Hoje, a Fix afirma contar com mais de 25 mil clientes cadastrados, 21 mil serviços solicitados e projeta um faturamento de R$ 8 milhões para 2020, além de 120 imobiliárias parceiras. Além disso, ela aposta na expansão desse tipo de serviço. Segundo pesquisa feita pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), o aumento de imóveis alugados alcançou alta acumulada de 23,51% entre janeiro e agosto de 2019.

"Além da tendência de crescimento do mercado, a Fix ajuda as imobiliárias a reter os seus clientes e contribui para a captação de novos proprietários que antes não deixavam seus imóveis com imobiliárias, pois não tinham este serviço de preservação do patrimônio e manutenções", afirma Eduardo Basile Quadrado, CEO e fundador da marca.

Em Casa

A Em Casa é startup de compra e venda de imóveis no Rio de Janeiro e em São Paulo e que atua junto à inquilinos e proprietários em todo o processo de compra - desde a busca online e visita, até a negociação, aprovação de crédito e o fechamento.

Entre os serviços oferecidos pela empresa estão:

  • Assinatura digital do contrato de compra e venda do imóvel por meio de uma ferramenta da Docusign, que traz um certificado digital que garante validade jurídica da operação;
  • Visitas por vídeo: a startup realiza visitas por videochamadas, onde os proprietários e compradores visualizam virtualmente o imóvel, acompanhados por um especialista da EmCasa, que atua como um guia;
  • Site com todas as informações: assim como em sites como Quinto Andar, Zap e ImóvelWeb, o EmCasa conta com anúncios de imóveis, trazendo fotos, tour virtual e todas as informações do imóvel (valores, instalações do condomínio, características do imóvel, etc);
  • Assessoria jurídica online: todo o processo de compra e venda do imóvel é acompanhado por advogados do início ao fim. Eles direcionam as partes envolvidas com os documentos necessários e aconselhando os melhores caminhos a se tomar durante o procedimento.

Credihome

A Credihome é uma plataforma digital de crédito imobiliário e que contou com um aporte da Finvest – gestora de investimentos alternativos em crédito e cadeia do setor de imóveis. Ela conecta o cliente interessado no financiamento imobiliário e/ou Home Equity a todos os bancos de uma forma mais prática e sem burocracia. A ideia desta proptech é prover uma assessoria completa, desde a aprovação do crédito até a liberação do recurso, de forma gratuita e online

A Credihome começou, no final de abril com registro eletrônico de imóveis em cartório, que é a parte final da compra de imóveis no ciclo de financiamento. Há 10 cartórios em são Paulo que são parceiros da startup, acelerando em cerca de 40% o ciclo do processo entre compra e financiamento, até as chaves estarem, de fato, na mão do comprador.

APSA

Gestora de imóveis com atuação com operações de locação no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Maceió, Recife e Fortaleza, a APSA entrou na moda de muitos artistas durante essa pandemia da COVID-19, mas, claro, focado no seu negócio: ela está promovendo lives como ferramenta para viabilizar a negociação.

Atualmente, a companhia traz duas as modalidadespara viabilizar as operações. Na primeira, os atendentes da empresa procuram entender ao máximo o que o cliente deseja, para ter certeza que o apartamento ou a casa, de fato, se encaixa nas necessidades do interessado. Passada essa etapa, a demanda é direcionada para um corretor, que vai ao imóvel escolhido utilizando os equipamentos de segurança e faz uma live exclusiva para o cliente, com a transmissão realizada na data e na hora agendadas para a visita. Remotamente, os interessados conhecem ao vivo todos os cômodos, tirando dúvidas e pedindo para ver detalhes.

APSA: tour virtual pelos imóveis

A segunda alternativa já vem sendo colocada em prática no site da APSA. A empresa está substituindo as já tradicionais fotos do interior dos imóveis por vídeos. Até pouco tempo, menos de 5% da carteira de imóveis contava com este recurso, já que a maioria dos clientes preferia a visita presencial. A quarentena, no entanto, gerou uma nova necessidade. Esse tipo de registro permite que os candidatos à locação ou venda tenham uma melhor visão da planta e de suas dimensões e sua oferta vem aumentando nos últimos dias. “Investimos em equipamentos para melhorar a qualidade das imagens e contar com esse recurso em todos os estados onde operamos. Acreditamos que em 30 dias já teremos cerca de 70% da nossa carteira com oferta de vídeos”, afirmou Giovani Oliveira, gerente geral de imóveis da APSA.

Planet Smart City

Esta startup desenvolveu um simulador de vendas online, que permite, realizar cotações e saber previamente o valor de entrada e parcelas de cada lote do empreendimento, bem como obter atendimento por meio de um formulário.

Além do simulador, a Planet trabalha com contratos e assinaturas digitais e disponibiliza o aplicativo Planet App, que pode ser baixado gratuitamente, e oferece uma prévia para quem ainda está pesquisando o empreendimento, como o acesso a câmeras que monitoram as áreas comuns. Uma vez cliente, o aplicativo torna-se o painel de controle do imóvel e oferece recursos de segurança, acesso a consumo de energia e água, atividades sociais e inúmeras outras funcionalidades.

O simulador e o aplicativo foram desenvolvidos pelo Centro de Competência da Planet, que fica sediado em Turim, na Itália.

Yuca

A Yuca se denomina uma startup de co-living, onde o usuário pode alugar quartos individuais, em apartamentos compartilhados e localizados em bairros centrais da cidade de São Paulo.A empresa afirma oferecer um modelo de living-as-a-service (LaaS), com imóveis mobiliados e decorados, além de incluir no boleto do aluguel as contas de água, luz, internet e limpeza semanal, por exemplo.

Para disponibilizar as acomodações nesse formato, a Yuca faz a aquisição, revitalização e modernização de grandes imóveis antigos, além da gestão de imóveis mais novos que estão em boas condições. A startup também se responsabiliza pela locação direta, no caso de compra e pela sublocação para novos moradores, no caso de gestão.

Quartos disponíveis no Yuca: conceito de co-living cresce em São Paulo

Fundada em 2019 por três sócios, a startup conta com mais de 70 quartos para locação em diferentes áreas de São Paulo como Pinheiros, Jardins, Bela Vista, Consolação e futuramente estarão no Brooklin, Vila Olímpia, Itaim, Campo Belo, entre outros.Os usuários - denominados de yukers - conta com o auxílio dos Líderes de Comunidade, que garantem a gestão dos espaços alocados, fornecendo conteúdo e apoio para garantir uma boa convivência entre proprietários, locatários e habitantes dos edifícios em que vivem. Segundo o CEO da Yuca, Eduardo Campos, até o final de 2020 a projeção da empresa é estar com 200 apartamentos sob gestão.

Urbit

A Urbit não é exatamente uma proptech, mas tem uma ideia diretamente relacionada. Esta startup de construção civil usa inteligência artificial e big data para disponibilizar informações urbanísticas gratuitas de qualquer região das cidades de SP e Belo Horizonte

A companhia reuniu e tornou acessível informações de qualquer terreno urbano das cidades de São Paulo e de Belo Horizonte numa única plataforma, pública e de fácil acesso. A ferramenta reúne as tecnologias de big data e inteligência artificial para detecção de fluxos e objetos, com dados importantes sobre qualidade do ar, habitação, meio-ambiente, infraestrutura, serviços e informações legais do bairro.

URBIT: tudo sobre o bairro no qual você está procurando um imóvel (Foto: divulgação)

Para o público final, a plataforma ajuda a rapidamente se analisar quesitos tais como transporte, áreas verdes, segurança (áreas de risco de roubos de celulares e carro, por exemplo), comércios e serviços, entre outros. Já para o proprietário de imóvel ou profissional do mercado imobiliário, é possível comparar duas (ou mais) propriedades, verificar informações sobre zoneamento, restrições de patrimônio histórico, áreas contaminadas, valor venal, croqui da quadra-fiscal, cadastro fiscal. Além disso, é possível saber ainda quantidade de pedestres e carros circulando em determinada região.

Bonus track

Elephant Skin

Agência visual fundada por brasileiros nos EUA, a Elephant Skin usa a tecnologia de CGI (Imagens Geradas por Computador, na tradução livre para o português) para desenvolver o projeto do imóvel.

Para desenvolvê-lo a startup conta com uma equipe multidisciplinar formada por mais de 30 pessoas, especializadas em setores como computação gráfica, ilustrações 3D, design gráfico, produção cinematográfica, brand storytelling e realidade virtual. Focada exclusivamente no mercado imobiliário e de arquitetura, a empresa desenvolve toda a campanha de um empreendimento, desde logo e naming até as imagens e animações.

Entre os projetos imobiliários desenvolvidos no Brasil, estão o Oscar byYou, localizado na rua Oscar Freire, nos Jardins, zona oeste de São Paulo e o Tonino Lamborghini, no Balneário de Camboriú, litoral de Santa Catarina.

https://www.youtube.com/watch?v=LvIQiTod1pY&feature=youtu.be

Fonte: Canaltech