Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.786,43
    +113,67 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.298,20
    -104,50 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,25
    +0,38 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.783,40
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    66.100,36
    +1.700,82 (+2,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.538,50
    +57,70 (+3,90%)
     
  • S&P500

    4.536,19
    +16,56 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.609,34
    +152,03 (+0,43%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.344,50
    -33,00 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5196
    0,0000 (0,00%)
     

Imposto de Renda: projeto pode isentar quem ganha até R$ 5 mil

·2 minuto de leitura
Receita Federal do Brasil
Parecer foi proposto pelo senador Angelo Coronel
(Getty Creative)
  • Senador deseja ampliar faixa de isenção no Imposto de Renda para R$ 5 mil por mês;

  • Medida beneficiaria 25 milhões de brasileiros; 

  • Atualmente, isenção é concedida a quem recebe R$ 1,903 mensais.

O senador Angelo Coronel, responsável por elaborar o texto da Reforma do Imposto de Renda, quer ampliar a faixa de isenção para R$ 5 mil por mês. Isso significa, na prática, que os brasileiros que recebem salário até esse valor não precisarão pagar os impostos.

Caso a proposta seja aprovada, mais de 25 milhões de pessoas seriam beneficiadas, afirmou ao Estado de S. Paulo. Atualmente, o limite de isenção é de R$ 1.903,98 e já havia planos anteriores de ampliá-lo para R$ 2.500.

Leia também: 

"Espero emplacar e aumentar a faixa de isenção até R$ 5 mil por mês. Sairíamos de 16 milhões de pessoas que estão até a faixa de R$ 2,5 mil para em torno de 25 milhões. A mudança aprovada na Câmara é muito pequena. Há casos em que a pessoa tem uma economia de R$ 7 por mês. É praticamente insignificante", disse Coronel.

O senador espera entregar o parecer até o início de novembro à Comissão de Assuntos Econômicos da Casa, onde seria analisado antes de ir ao Plenário. Para entrar em vigor em 2022, deve ser aprovado até o fim deste ano.

Reforma no Imposto de Renda deve acalmar economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que as mudanças no Imposto de Renda, junto com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios deve tranquilizar o mercado.

Ambas as medidas, segundo ele, são fundamentais para abrir espaço no orçamento de forma que seja possível implementar o Auxílio Brasil, programa social inspirado no Bolsa Família.

"São pequenas coisas que nós precisamos fazer, mas são urgentes. Aprovar a PEC, aprovar o Imposto de Renda. Com essas duas peças, você tem o Bolsa Família e o mercado sossega", disse.

Ele ainda comentou que “as pessoas ficam alucinadas em véspera de eleição” e que o gasto de dinheiro pode ser “o caminho para a derrota eleitoral”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos