Mercado fechará em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    123.107,25
    +1.306,04 (+1,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.155,93
    -39,50 (-0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,71
    +0,56 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.803,10
    -11,40 (-0,63%)
     
  • BTC-USD

    38.275,14
    -693,08 (-1,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    960,64
    -15,25 (-1,56%)
     
  • S&P500

    4.418,14
    +15,48 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    34.944,76
    +152,09 (+0,44%)
     
  • FTSE

    7.112,76
    -11,10 (-0,16%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.123,25
    +49,75 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0731
    -0,0452 (-0,74%)
     

Projeto de Lei na Argentina quer legalizar salários em Bitcoin

·3 minuto de leitura

A Argentina pode ser o novo destaque do mundo cripto devido a um Projeto de Lei que visa regulamentar salários em Bitcoin.

O PL visa permitir que um funcionário escolha receber seu salário em Bitcoin (BTC) ou outras criptomoedas no lugar do peso argentino. Se a lei for aprovada, os argentinos terão a liberdade de optar por criptomoedas sem qualquer impedimento legal.

O autor do projeto de lei é o deputado Mendoza José Luis Ramón, que anunciou a novidade no Twitter depois de apresentar o projeto às comissões de Finanças, Legislação Geral e Orçamento e Finanças da Câmara dos Deputados.

O deputado argentino disse que a lei pretende permitir que cidadãos “possam fortalecer sua autonomia e preservar o poder aquisitivo de sua remuneração”.

O político do partido Protectora Fuerza Politica se refere ao grande problema crônico que sofrem os argentinos por causa de sua moeda nacional, o peso argentino, que para muitos é um instrumento que tem empobrecido os cidadãos devido a sua grande desvalorização.

O texto original do PL, segundo noticiado por veículos da imprensa local, diz ainda:

“Essa medida, além de fortalecer a autonomia dos trabalhadores dependentes e autônomos, oferece a eles um mecanismo moderno para preservar o poder aquisitivo de sua remuneração, sem implicar na sua conversão em moeda estrangeira como a Lei 27.541 busca desestimular. Da mesma forma, este projeto permite que trabalhadores autônomos que exportam serviços para o exterior retenham o poder de compra de sua remuneração no processo de entrada no país ”.

O projeto busca, basicamente, dar maior liberdade ao oferecer mais opções de escolha, promovendo “maior autonomia e governança salarial, sem que isso implique perda de direitos ou exposição a situações de abuso no âmbito da relação de trabalho”.

Formas de pagamento com criptomoedas e declaração perante a segurança social

O texto oferece duas formas de cobrança do salário:

  1. Obter o salário acordado em pesos, mas pagável ao equivalente em criptomoedas no dia do pagamento.

  2. Obter o salário diretamente em criptomoedas concordando uma parte do seu salário na moeda digital (não em pesos no valor do dia).

Antes da previdência social, a administração deveria ser informada sobre o valor cobrado em pesos, sendo obrigatória a realização de contribuições e descontos com base no valor total em pesos pagos (incluindo o correspondente às criptomoedas a cotação do momento).

Dólar e criptomoedas na Argentina

Sobre o peso argentino, Steve Hanke, professor de Economia Aplicada da Universidade Johns Hopkins em Baltimore e pesquisador do centro de estudos do Instituto CATO em Washington D.C., disse:

“A cada 10 ou 12 anos a Argentina enfrenta uma crise do peso, a economia entra em colapso, todos perdem suas economias. Respondendo à sua pergunta sobre se agora é um bom momento para dolarizar, a resposta é sim. É um bom momento hoje e foi um bom momento em 1999 e foi um bom momento em 1995. ″

Este problema, estabelecido há décadas no sistema econômico argentino, não tem uma solução simples e existem várias correntes que se opõem à dolarização da economia argentina.

Há muito tempo não havia muitas soluções para este problema, no entanto, nos últimos anos, um novo veículo monetário surgiu como uma solução possível: as criptomoedas.

O Bitcoin, a stablecoin DAI e outras criptomoedas estão sendo usados ​​de forma muito popular entre os argentinos para proteger suas economias contra impressão excessiva e ações políticas malsucedidas. Se essa lei for bem-sucedida, o uso de criptomoedas no dia-a-dia pode se tornar uma realidade na Argentina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos