Mercado abrirá em 9 h 25 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,60
    +0,21 (+0,56%)
     
  • OURO

    1.877,80
    -1,40 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    13.234,18
    +16,89 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,91
    -10,78 (-3,95%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.388,96
    -319,84 (-1,29%)
     
  • NIKKEI

    23.248,26
    -170,25 (-0,73%)
     
  • NASDAQ

    11.227,00
    +94,25 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7402
    +0,0058 (+0,09%)
     

Projeto de lei da Venezuela abre caminho para mais privatizações

Nicolle Yapur e Fabiola Zerpa
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A versão preliminar da legislação apresentada pelo presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, na terça-feira abre caminho para maiores investimentos privados na economia, o que reverteria décadas de intervenção estatal.

O texto da lei “antibloqueio” descreve o Executivo com o poder de modificar a propriedade, gestão ou administração de empresas públicas e joint ventures, de acordo com esboço visto pela Bloomberg.

Essa mudança poderia permitir mais investimentos privados ou estrangeiros na estatal Petróleos de Venezuela e no setor de petróleo do país, cuja produção despencou como resultado da queda dos preços da commodity, má gestão, corrupção e sanções. O investimento estrangeiro no setor de petróleo do país foi limitado a 49% desde 2006.

“Podem estar pensando em entregar a gestão, talvez a propriedade, de refinarias venezuelanas, e acredito que os únicos que estariam dispostos são os iranianos”, disse o parlamentar da oposição Ángel Alvarado, membro do comitê de finanças da Assembleia Nacional.

O projeto de lei é analisado na chamada Assembleia Nacional Constituinte, o corpo legislativo paralelo do presidente que é considerado ilegítimo por muitos países. A versão preliminar está atualmente em análise na comissão de economia do órgão e poderá ser aprovada já na próxima semana, segundo um parlamentar que pediu para não ser identificado.

A PDVSA e o Ministério do Petróleo não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

A lei também abre a possibilidade de devolver dezenas de empresas expropriadas - de fabricantes de sabão a produtores de óleo de cozinha - para seus proprietários anteriores. A maioria foi à falência desde que o governo assumiu o controle. Os ex-proprietários, alguns dos quais já processaram a Venezuela em tribunais internacionais para recuperar bilhões em investimentos perdidos, seriam obrigados a concordar em restaurar rapidamente a produção, segundo o projeto de lei.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.