Mercado fechará em 5 h 8 min
  • BOVESPA

    113.819,39
    +111,63 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.444,74
    -289,30 (-0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,25
    +2,14 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.778,00
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.449,05
    +35,37 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,91
    +1,18 (+0,21%)
     
  • S&P500

    4.277,52
    +3,48 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.926,79
    -53,53 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.528,42
    +12,67 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.510,00
    +16,75 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2489
    -0,0103 (-0,20%)
     

Projeto de lei quer obrigar empresas a divulgar valor do salário em anúncios de vagas

Projeto de lei pretende obrigar empresas a divulgar salário em anúncios de vagas. Foto: Getty Images.
Projeto de lei pretende obrigar empresas a divulgar salário em anúncios de vagas. Foto: Getty Images.
  • Projeto de lei (PL 1149/22) quer obrigar empresas a informar faixa salarial em anúncios de vagas;

  • Deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) é o autor do PL 1142/22;

  • Caso aprovado, empresas públicas e privadas que descumprirem a determinação estarão sujeitas a multas de cinco salários mínimos.

Quem nunca se deparou com um anúncio de vaga online que não informava o valor do salário ou pedia para que o candidato enviasse sua "pretensão salarial"?

Pois saiba que essa situação pode mudar em breve com um novo projeto de lei (PL 1149/22), de autoria do deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), que tramita na Câmara dos Deputados. Segundo o texto do PL, informar a faixa salarial passaria a ser obrigatória nas divulgações de vagas.

Leia também:

Desse modo, tanto empresas públicas quanto privadas que descumprissem a determinação estariam sujeitas a multas de cinco salários mínimos.

“As empresas buscam profissionais para o preenchimento de vagas disponíveis, porém não comunicam qual a faixa salarial, o que gera insegurança ao desempregado”, disse o parlamentar, em nota para a Agência Câmara.

Para Frota, “paira a dúvida se é um salário compatível com aquilo que ele está pretendendo ao buscar sua recolocação no mercado”.

As comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público, e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) analisarão o projeto.

Por tramitar em caráter conclusivo, o projeto de lei pode ser aprovado sem passar pelo Plenário da Casa, caso não haja transformações no texto ou pedido especial para levar em votação ao colegiado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos