Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,22
    -1,45 (-2,31%)
     
  • OURO

    1.783,40
    +5,00 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    55.044,35
    -869,70 (-1,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.262,39
    +27,98 (+2,27%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.880,02
    +20,15 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.757,25
    -37,00 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6694
    -0,0331 (-0,49%)
     

Projeto no Senado propõe auxílio de R$ 2 mil a bares e restaurantes

Marcela Leite
·2 minuto de leitura
Cerca de 300 mil restaurantes e bares já fecharam as portas no Brasil desde o início da pandemia
Cerca de 300 mil restaurantes e bares já fecharam as portas no Brasil desde o início da pandemia
  • Projeto em análise no Senado propõe criação de auxílio e congelamento de impostos para bares e restaurantes

Um projeto de lei que propõe a criação o Programa de Auxílio aos Restaurantes, Bares e Lanchonetes está em análise no Senado. O PL 973/2021 prevê o pagamento de um valor de R$ 2 mil por três meses e suspende o pagamento de tributos federais até 31 de dezembro de 2021 para o setor que foi tão atingido desde o começo da pandemia do coronavírus.

Leia também:

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do projeto, afirma que “as medidas são essenciais para a garantia mínima de proteção aos empregos e à saúde de milhões de brasileiros”.

Em março do ano passado, cerca de um milhão de bares de restaurantes estavam abertos, segundo dados da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes). Hoje, entretanto, pelo menos 300 mil deles não aguentaram e já fecharam as portas.

Como funciona

Para se cadastrar no programa e receber o benefício, é necessário que as empresas empreguem ao menos um funcionário, estejam devidamente cadastradas na junta comercial e constem como ativas na Receita Federal. Isso caso o projeto de lei seja aprovado.

Também está previsto que, a partir de 2022, o Poder Executivo Federal ofereça modalidades de renegociação das dívidas que tiveram a cobrança suspensa, dividindo o valor em, no mínimo, 24 meses.

Happy black waitress wearing protective face mask while taking order from customer on a touchpad in a cafe.
Será necessário que empresários empreguem pelo menos um funcionário, caso projeto seja aprovado

No caso de empresas de pequeno porte ou microempreendimentos, a renegociação deverá prever a possibilidade de desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e o prazo máximo para sua quitação de até 145 meses.

Além disso, aos restaurantes, bares e lanchonetes em geral fica assegurada a possibilidade de doação de estoques de alimentos, que permitirá o socorro de pessoas em situação de vulnerabilidade e, em contrapartida, garantirá um reembolso do estoque doado de até R$ 3 mil a ser custeado pela União.

Mais um benefício para os micro e pequenos empresários é o desconto de até 15% nas cobranças das empresas de delivery.