Mercado fechará em 6 h 56 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,66
    -1,60 (-2,25%)
     
  • OURO

    1.815,90
    -6,30 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    38.442,03
    -884,38 (-2,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    935,09
    -25,80 (-2,69%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.092,40
    +10,68 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.983,00
    +30,25 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2216
    +0,0775 (+1,26%)
     

Project Silica | Microsoft cria peça de vidro para o armazenamento de dados

A Microsoft acaba de apresentar um novo conceito de armazenamento de dados em vidro, em parceria com a Warner Bros, chamado Project Silica. Para apresentar a novidade, a companhia armazenou em um pedaço de vidro uma cópia do filme Super-Homem, de 1978.

Medindo apenas 75 x 75 x 2mm, o projeto faz parte de um alto investimento da Microsoft no desenvolvimento de tecnologias para o futuro da plataforma Azure. Satya Nadella, CEO da Microsoft, revelou na conferência Ignite, nesta segunda-feira (4), que a peça foi feita com vidro de quartzo comum, que foi fervido, assado e arranhado para testes de resiliência física.

O Project Silica busca desenvolver uma forma de armazenar dados em uma mídia física que não se desgaste com o tempo, como já vivenciamos com disquetes e CD's. Tudo isso também deve ser o mais acessível e econômico possível, sendo usado também por outros estúdios além da Warner Bros.

<em>Imagem: Divulgação/Microsoft</em>
Imagem: Divulgação/Microsoft

Para fazer a gravação de informações no vidro, a Microsoft está usando lasers infravermelhos para a codificação dos dados em voxel, que são pixels tridimensionais exibidos em uma tela. Assim, os dados são gravados dentro do vidro e podem ser lidos graças a algoritmos de aprendizado de máquina.

<em>Imagem: Divulgação/Microsoft</em>
Imagem: Divulgação/Microsoft

O projeto ainda está em desenvolvimento e todas as informações estão disponíveis online para consulta. Se tudo der certo, logo teremos uma nova opção de armazenamento digital em pequenos pedaços de vidro, possivelmente indestrutíveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos