Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.867,27
    +1.408,07 (+4,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Proibição da China faz mineradores de bitcoin se voltarem para o exterior

·3 minuto de leitura
.

Por Samuel Shen e Andrew Galbraith

XANGAI, China (Reuters) - A proibição da China da atividade de mineração de criptomoedas paralisou uma indústria que é responsável por mais da metade da produção global de bitcoins e forçou mineradores a se livrarem em desespero de máquinas ou a buscarem refúgio em lugares como Texas ou Cazaquistão.

"Muitos mineradores estão saindo do negócio para cumprir as ordens do governo", disse Mike Huang, operador de uma instalação de produção de criptomoedas em Sichuan, no sudoeste do país. "As máquinas de mineração estão sendo vendidas como sucata."

O governo de Sichuan, segundo maior centro de mineração de bitcoin da China depois de Xinjiang, publicou a ordem de proibição da atividade há uma semana.

O Conselho de Estado da China prometeu combater o comércio e mineração de bitcoin no final de maio, procurando reduzir riscos financeiros após a alta da moeda retomar a especulação com criptomoedas. A ação do governo acontece apesar do próprio banco central do país estar testando sua própria moeda digital.

Autoridades chinesas afirmam que as criptomoedas perturbam a ordem econômica e facilitam transferências ilegais de ativos e lavagem de dinheiro. Analistas afirmam que Pequim está também teme potencial competição para sua própria moeda digital.

Após o anúncio de Pequim, os principais centros de mineração de moedas digitais da China, incluindo as regiões de Mongólia Interior, Xinjiang, Yunnan e Sichuan, reveleram medidas detalhadas para interromper a atividade.

O preço do bitcoin desabou para abaixo de 30 mil dólares nesta semana, menos da metade do pico atingido em abril.

"Se o governo não permite (mineração de criptomoedas), vou ter que sair", disse Liu Hongfei, operador de mineração de moedas digitais na província de Yunnan, no sudoeste do país. "Você não pode contrariar o Partido Comunista na China, pode?"

Segundo estimativa de Adam James, editor da OKEx Insights, a proibição da China pode implicar que 90% de toda a mineração de moedas digitais no país será paralisada.

Bitcoin e outras criptomoedas são criadas ou "mineradas" por meio de computadores potentes, chamados de rigs, que competem entre si para solucionarem complexos problemas matemáticos em um processo que envolve uso intensivo de energia elétrica.

Como resultado do fechamento na China, "as operações de mineração fora do país vão se beneficiar" porque sua recompensa pelo trabalho proporcionalmente à participação na rede global do bitcoin, automaticamente vão subir", disse Nishant Sharma, da BlocksBridge, consultoria focada na indústria de criptomoedas.

REALOCANDO

Os preços de rigs de mineração despencaram na China depois da proibição. Uma máquina que era vendida por cerca de 4 mil iuans (620 dólares) em abril pode ser comprada agora por 700 a 800 iuans, disse um minerador de Sichuan.

A Bitmain, maior fabricante de máquinas de mineração de criptomoedas da China, disse nesta sexta-feira que suspendeu as vendas e que está buscando por fontes de energia de "qualidade" no exterior em locais que incluem Estados Unidos, Canadá, Austrália, Rússia, Cazaquistão e Indonésia.

A BIT Mining afirmou na segunda-feira que entregou o primeiro lote de 320 máquinas de mineração para o Cazaquistão. Um segundo e um terceiro lotes, totalizando 2.600 máquinas, serão entregues ao país da Ásia Central até 1 de julho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos