Mercado fechará em 17 mins
  • BOVESPA

    117.144,44
    +914,32 (+0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.688,52
    -358,06 (-0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,74
    +1,22 (+1,41%)
     
  • OURO

    1.726,00
    -4,50 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    20.195,94
    +87,69 (+0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,14
    -0,27 (-0,06%)
     
  • S&P500

    3.794,32
    +3,39 (+0,09%)
     
  • DOW JONES

    30.359,91
    +43,59 (+0,14%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.677,75
    +37,00 (+0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1173
    -0,0506 (-0,98%)
     

Profissionais preferem buscar outro emprego do que voltar 100% presencial

Segundo pesquisa, profissionais preferem buscar outro emprego do que voltar a formato totalmente presencial. Foto: Getty Images.
Segundo pesquisa, profissionais preferem buscar outro emprego do que voltar a formato totalmente presencial. Foto: Getty Images.
  • 39% dos profissionais estariam dispostos a buscar outro emprego se fossem obrigados a voltar ao modelo totalmente presencial;

  • 42% disseram que colaboradores já buscam novos empregos ao se depararem com a obrigatoriedade do modelo totalmente presencial;

  • 77% dos empregados veem o home office como "um modelo de trabalho preparado para o futuro".

Uma pesquisa feita pela consultoria de recursos humanos Robert Half mostra que 39% dos 1.161 entrevistados sairiam do emprego se fossem obrigados a trabalhar apenas de forma presencial.

Da parte dos recrutadores, 42% afirmaram que colaboradores já têm buscado novos trabalhos ao se depararem com a obrigatoriedade de retornar ao modelo totalmente presencial.

Leia também:

Para 22% deles, ainda que o impacto dessa postura não seja sentida atualmente, esse tipo de evasão pode ocorrer futuramente.

Já entre os empregados, 20% afirmaram que não aceitariam uma proposta que não ofertasse a opção de trabalho remoto de modo parcial ou integral.

O levantamento ainda mostrou que até o início de 2020 somente 21% dos funcionários podiam trabalhar de casa.

Dos recrutadores, 26% alegaram que a opção de home office já era oferecida antes da pandemia, contudo, como parte do pacote de benefícios corporativos.

Entre os entrevistados que estão empregados, 77% disseram que veem a função remota como "um modelo de trabalho preparado para o futuro".

Já entre os recrutadores, 72% corroboraram com a mesma opinião. Entre os desempregados, 80% informaram que enxergam o home office como um modelo de trabalho.