Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    60.971,12
    +292,41 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Profissionais com menos estudo trabalharam 12,9% menos na pandemia

·1 minuto de leitura
Formal job concept.
No caso de quem tem o ensino superior, a história é diferente; esses funcionários trabalharam 11,7% mais
  • Trabalhadores que têm menos estudo foram os mais afetados durante a pandemia

  • Os que têm ensino fundamental incompleto trabalharam 12,9% menos

  • Enquanto isso, quem cursou o ensino superior trabalhou 11,7% mais horas

Uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que profissionais com menos tempo de estudo foram os mais afetados no mercado de trabalho durante a pandemia da covid-19. Quem tem apenas o ensino fundamental incompleto viu o número de horas trabalhadas cair 12,9% nos primeiros três meses de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020, enquanto funcionários que cursaram o ensino superior trabalharam 11,7% mais. As informações são do Estadão.

A pesquisa também mostra que pessoas que estão no mercado de trabalho e concluíram o ensino fundamental e o ensino médio também foram afetadas, trabalhando 6% e 4,1% horas a menos, respectivamente.  

Dados do IBGE

Para chegar a esses números, que fazem parte do cálculo do IQT (Índice de Qualidade do Trabalho, o Ipea usou dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, levantados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos