Mercado fechará em 5 h 17 min
  • BOVESPA

    100.535,07
    +1.862,81 (+1,89%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.789,99
    +48,49 (+0,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,42
    +0,80 (+0,74%)
     
  • OURO

    1.827,20
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    20.698,14
    -732,79 (-3,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    450,61
    -11,19 (-2,42%)
     
  • S&P500

    3.905,90
    -5,84 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    31.485,97
    -14,71 (-0,05%)
     
  • FTSE

    7.237,78
    +28,97 (+0,40%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.069,75
    -70,75 (-0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5289
    -0,0235 (-0,42%)
     

Professor recebe financiamento para descobrir fontes de metano em Marte

O professor Vincent Chevrier, da Universidade do Kansas, recebeu um aporte de U$ 100 mil para estudar a estabilidade e a distribuição dos hidratos de clatrato e clatrasilos em Marte. A ideia do estudo é encontrar fontes de metano no Planeta Vermelho, já que a substância pode ser usada para alimentar tanto a exploração robótica quanto tripulada em nosso vizinho.

Estudos anteriores já confirmaram a presença de metano em Marte, e o professor Chevrier terá a “missão” de tentar identificar as prováveis fontes da substância por lá. “A presença de fontes de energia será extremamente valiosa para futuros astronautas estabelecendo a primeira colônia na superfície de outro planeta”, ressaltou ele.

As fontes de metano serão essenciais para a exploração tripulada e robótica em Marte (Imagem: Reprodução/NASA)
As fontes de metano serão essenciais para a exploração tripulada e robótica em Marte (Imagem: Reprodução/NASA)

É possível que o composto esteja presente nos hidratos de clatrato, uma substância com moléculas de água com espaços capazes de reter gases, como o metano. Já os clatrasilos são compostos relacionados à sílica, com estrutura similar à do clatrato. Os clatrasilos são raros na Terra e, por enquanto, não há evidências de que existam em Marte.

Contudo, o professor acredita que a presença dos clatratos e dos depósitos de sílica pura são indicadores importantes de que os clatrasilos podem estar presentes em quantidade suficiente, justificando a investigação. Chevrir irá direcionar os esforços às calotas polares do planeta e áreas de subsuperfície, sob alta pressão, para identificar fontes promissoras para explorações mais aprofundadas no futuro.

“Essa quantia vai nos permitir começar a fornecer pistas para a disponibilidade e acessibilidade de recursos para a exploração tripulada futura em Marte”, disse. Parte do valor será usada para custear o trabalho de Abhilash Ramachandran, estudante de pós-doutorado que participa da pesquisa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos