Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.238,71
    -2.498,98 (-6,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Professor de Harvard corrige Elon Musk por erro sobre órbita de Marte

·1 min de leitura
Professor de Harvard corrige Elon Musk por erro sobre órbita de Marte
Professor de Harvard corrige Elon Musk por erro sobre órbita de Marte

Jonathan McDowell, que trabalha no Center for Astrophysics da Universidade de Harvard, corrigiu um tuíte publicado por Elon Musk no último sábado (4). “Meu carro está orbitando Marte”, afirmou o fundador, CEO e CTO da SpaceX, ao citar o Tesla Roadster enviado ao espaço em 2018.

“Bem, não. Ele está orbitando o Sol e, ocasionalmente, passa pela órbita de Marte. Não é a mesma coisa”, respondeu McDowell na rede social.

O carro foi usado como uma carga de teste, no primeiro lançamento do foguete Falcon Heavy. A iniciativa visou ressaltar o potencial do ônibus espacial de transportar objetos para Marte. A operação, no entanto, não teve sucesso em posicionar o veículo na órbita do planeta.

A primeira aproximação de Marte feita pelo veículo e seu passageiro, o manequim Starman, aconteceu em outubro de 2020. “Starman, visto pela última vez saindo da Terra, fez sua primeira aproximação com Marte hoje – a 0,05 unidades astronômicas, ou menos de 5 milhões de milhas, do planeta vermelho”, disse a SpaceX, na época, em publicação no Twitter.

Leia mais:

Pessoas que responderam o tuíte de Musk neste sábado (4) disseram estar preocupadas com a possibilidade de o Roadster cair em Marte ou na Terra. A ciência, no entanto, aponta que há apenas 6% de chance de o carro cair em qualquer um dos planetas nos próximos um milhão de anos. No caso da Terra, o veículo queimaria ao reentrar na atmosfera do planeta.

“Determinamos os elementos orbitais logo após o lançamento. As leis de Kepler nos permitem propagá-las até os dias atuais”, explicou Jonathan McDowell.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos