Mercado abrirá em 29 mins
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,40
    +1,64 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.827,50
    +6,30 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    20.056,57
    -938,87 (-4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    432,97
    -17,09 (-3,80%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.332,88
    +9,47 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    -422,08 (-1,88%)
     
  • NIKKEI

    26.804,60
    -244,87 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    11.700,25
    +26,00 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4981
    -0,0460 (-0,83%)
     

Produtos 'feios' podem ajudar a economizar na hora das compras

Para economizar, consumidores tem buscado promoções de produtos
Para economizar, consumidores tem buscado promoções de produtos "feinhos" ou " vencidinhos"
  • Chamados de "feinhos" ou "vencidinhos", produtos devem manter a qualidade original da marca;

  • Prática pode ser boa forma de economizar, ainda mais nestes tempos de inflação em alta, além de evitar desperdício;

  • Produtos devem ser sinalizados adequadamente para que consumidor possa fazer uma decisão informada.

Para conter a escalada de preços, uma prática vem ganhando espaço nos mercados e supermercados brasileiros: a venda de produtos próximos ao vencimento, ou com embalagens amassadas de formas que não comprometam a integridade do produto.

Chamados de "feinhos" e "vencidinhos", a venda desses produtos com desconto é vista com bons olhos por todos participantes da indústria. O consumidor paga mais barato, o supermercado consegue vender e o fornecedor não tem de lidar com uma devolução.

A prática é ainda especialmente benéfica para o consumidor de baixa renda, que consegue ter acesso a produtos que talvez não tivesse sem comprometer o orçamento, ainda mais neste momento de inflação. Por outro lado, a prática arranca elogios da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), que ressalta a redução do desperdício.

Ou seja, é um modo de impedir que mercadorias sem problemas vão para o lixo, ou que sejam utilizadas antes de estragarem. No Rio de Janeiro a medida ainda está começando, com alguns supermercados realizando a prática, mas ainda sem adoção generalizada. Já em São Paulo já há estabelecimentos comerciais especializados na venda dessas mercadorias.

É importante ressaltar que, mesmo estando com a qualidade original, é preciso que os produtos dessas categorias sejam identificados através de etiquetas, gôndolas especiais ou carrinhos, de modo a deixar a cargo do consumidor fazer a escolha de comprar um deles.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos