Mercado abrirá em 1 h 24 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,13
    -0,17 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.753,50
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    41.253,01
    -2.511,31 (-5,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.022,42
    -86,50 (-7,80%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.064,07
    -14,28 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.216,25
    -87,25 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2149
    -0,0101 (-0,16%)
     

Produtores de cimento CSN, Apodi, Mizu, Votorantim e Intercement fazem ofertas por ativos da LafargeHolcim no Brasil, dizem fontes

·1 minuto de leitura

By Tatiana Bautzer and Carolina Mandl

SAO PAULO (Reuters) - As cimenteiras brasileiras CSN Cimentos, subsidiária da Cia Siderurgica Nacional, Cimentos Mizu and Cimento Apodi, na qual a Titan Cement International tem uma participação, estão entre os interessados nos ativos da LafargeHolcim, segundo duas pessoas com conhecimento do assunto.

As três empresas menores fizeram ofertas por um volume maior de ativos da Lafarge, que tem 10 unidades industriais no país, segundo as fontes, que pediram anonimato para revelar conversas sigilosas.

As maiores cimenteiras brasileiras, Votorantim Cimentos SA and Intercement Brasil SA, também apresentaram ofertas, mas apenas por partes do negócio que tem permissão para adquirir por questões concorrenciais.

A Votorantim apresentou oferta por unidades no Nordeste e a Intercement, por unidades no Rio, Espírito Santo e Minas Gerais, segundo as fontes. A compra destas partes poderia ser permitida pelo Cade.

O processo de venda, que está sendo coordenado pelo Itau BBA, não deve ter uma segunda rodada de propostas. A Lafarge deve negociar diretamente com os interessados e anunciar um vencedor ou vencedores em agosto, segundo as fontes.

A Lafarge espera levantar entre 1 bilhao e 1,5 bilhão de dólares com a venda das operações no Brasil, afirmaram.

A LafargeHolcim, a Votorantim, Apodi e Mizu não responderam aos pedidos de comentário feitos no sábado. A Intercement preferiu não comentar.

(Reportagem de Tatiana Bautzer e Carolina Mandl em São Paulo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos