Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.510,32
    +1.601,34 (+3,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

EUA devem expandir área plantada com soja e milho, diz economista do USDA

·1 minuto de leitura

PARIS (Reuters) - Produtores rurais dos Estados Unidos devem expandir a área plantada com soja e milho neste ano, em resposta aos altos preços dos grãos, disse a vice-economista-chefe do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), Cynthia Nickerson, nesta quinta-feira.

Em uma projeção inicial em novembro, o USDA havia falado em um aumento na área de soja e um leve recuo na área com milho em 2021. Essas estimativas serão atualizadas no próximo mês.

"Uma vez que tanto o preço da soja quanto do milho estão mais altos, os sinais de preço são realmente para plantio maior de ambos, e é isso o que esperamos ver-- expansão dos dois em 2021", disse Nickerson durante evento do setor de grãos em Paris.

Outros analistas já haviam apontado expectativa de maior área plantada com milho, soja e também trigo nos EUA neste ano, com fazendeiros reagindo a preços em máximas de vários anos e em meio a um cenário de fundo de alta na demanda chinesa e aperto na oferta global.

Mas as perspectivas de longo prazo para a expansão do plantio de soja os EUA serão limitadas pela escassez de terra disponível e por necessidades de rotação de cultivos, disse ela, ao sinalizar um potencial maior para o crescimento da área na América do Sul.

Questionada sobre a possibilidade de cultivo de terras que fazem parte de um programa de conservação dos EUA que abrange 8,9 milhões de hectares, ela alertou que essas terras tendem a ser menor produtivas e estão vinculadas a contratos de dez anos.

(Por Gus Trompiz)