Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.449,79
    +65,36 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Produtor de filmes de Scorsese recorre a NFTs para financiar obras independentes

Produtor dos filmes de Martin Scorsese está usando NFTs para financiar cinema independente. Foto: Getty Images.
Produtor dos filmes de Martin Scorsese está usando NFTs para financiar cinema independente. Foto: Getty Images.
  • Produtor cinematográfico de filmes de Martin Scorsese considera que a Web3 é uma solução para o financiamento do cinema independente;

  • Produtor acredita que criação de filmes independentes sofre porque 'algoritmos' influenciam mais as decisões do que as pessoas;

  • Para o produtor, a solução para essas produções independentes está nas organizações autônomas descentralizadas.

O produtor cinematográfico dinamarquês Niels Juul, responsável por filmes como ‘Silêncio’, de 2016, e ‘O Irlandês’, de 2019, do cineasta norte-americano Martin Scorsese, considera que a Web3, conceito para uma rede descentralizada, é a solução para o futuro do financiamento de produções independentes, segundo informações do Decrypt.

De acordo com Juul, a produção do cinema de baixo custo anda congestionada, deixando diversos produtores nas mãos de plataformas de serviço como a Netflix.

Leia também:

Na época em que super-heróis e continuações dominam as redes de streaming, o produtor acredita que os 'algoritmos' influenciam mais as decisões do que os usuários.

“Conheço muitos roteiros incríveis que estão por aí e não estão sendo concluídos por US$ 10, US$ 15 ou US$ 20 milhões porque estúdios só estão de olho nas coisas da Marvel e de franquias” diz Juul.

Para o produtor, a solução para essas produções independentes estaria nas organizações autônomas descentralizadas (DAOs, na sigla em inglês).

Com isso em mente, Juul criou em 2021 a empresa NFT Studios, com a intenção de usar tokens não-fungíveis (NFTs) para financiar filmes de baixo orçamento.

Contudo, foi apenas depois de problemas com a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC), responsável por regular o mercado cripto, que o produtor desenvolveu a KinoDAO, um estúdio descentralizado dentro da empresa.

*As informações são do Decrypt.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos