Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.893,32
    -1.682,15 (-1,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.778,87
    +104,57 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,06
    -0,47 (-1,03%)
     
  • OURO

    1.779,90
    -8,20 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    19.384,27
    -24,74 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,85
    +16,25 (+4,46%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    -211,09 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    12.319,25
    +61,75 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3597
    -0,0149 (-0,23%)
     

Produção de vacina da Moderna ganha ritmo, diz parceira Lonza

Naomi Kresge
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Na semana passada, a Lonza produziu nos EUA seu primeiro lote comercial do principal ingrediente da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Moderna, e a empresa planeja iniciar a produção europeia até o fim do mês, disse o presidente Albert Baehny.

A empresa acelera e ajusta as linhas de produção, um processo que pode durar até o ano que vem.

“Temos acesso às matérias-primas; temos acesso às pessoas”, disse Baehny em entrevista. O principal desafio é “otimizar o máximo possível”.

O esforço da Lonza é chave para garantir uma distribuição tranquila da vacina da Moderna, caso o medicamento se mostre seguro e eficaz. Em contraste com a gigante farmacêutica Pfizer, sua rival mais próxima nos EUA na corrida por uma vacina contra a Covid, a empresa de biotecnologia não tem outros produtos comercializados e nunca teve que criar canais de distribuição para um medicamento.

A maior parte da produção da substância medicamentosa para a vacina da Moderna é produzida pela Lonza, uma empresa suíça com um longo histórico de parcerias com grandes fabricantes de medicamentos. A Lonza instala capacidade para produzir 400 milhões de doses por ano - 300 milhões em três linhas de produção em Visp, na Suíça, e 100 milhões em New Hampshire, nos EUA. A Moderna possui uma linha de produção com capacidade para 100 milhões de doses por ano.

A Moderna informou que poderá entregar 20 milhões de doses da vacina até o fim deste ano, o suficiente para inocular 10 milhões de pessoas. Os EUA ficarão com o primeiro lote.

A vacina da Moderna é um novo tipo de medicamento, como o da Pfizer e de sua parceira BioNTech. Com base na tecnologia de RNA mensageiro (mRNA), essencialmente transforma as células do corpo em minúsculas máquinas de vacinas. Com essa nova tecnologia, a Lonza teve que criar linhas de produção “do zero”, disse Baehny. A empresa suíça tem um acordo de colaboração exclusivo de 10 anos para produzir produtos mRNA para a Moderna.

Baehny não quis comentar se a Moderna e a Lonza estão em negociações para instalar mais linhas de produção. A Lonza teria espaço, principalmente na Suíça, para acomodar fabricação adicional, disse.

As ações da Lonza acumulam alta de 64% em 2020 e fecharam em nível recorde no início do mês.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.