Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,29
    +0,02 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.858,80
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    32.764,32
    +471,27 (+1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    671,96
    +61,97 (+10,16%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,95 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.677,97
    +46,52 (+0,16%)
     
  • NASDAQ

    13.433,75
    +72,25 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Produção de rações no Brasil deve crescer 5% em 2020, para 81,1 mi t, diz Sindirações

·1 minuto de leitura
Robô distribui ração para porcos em fazenda no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de ração animal do Brasil deverá crescer cerca de 5% em 2020, para 81,1 milhões de toneladas, estimou nesta sexta-feira o Sindirações, entidade que representa a indústria no país, na esteira de um ano positivo para o setor de carnes.

No acumulado de janeiro a setembro, a produção do alimento --que inclui sal mineral-- cresceu 4,7%, para 57,5 milhões de toneladas, conforme cálculos do sindicato.

Para o último trimestre, a expectativa do Sindirações é que o resultado seja impulsionado pelo incremento na demanda por proteína animal para as festas de fim de ano, apesar do corte no auxílio emergencial que diminuiu o poder aquisitivo da população.

O CEO do Sindirações, Ariovaldo Zani, disse em nota que os custos de produção aumentaram, com as altas verificadas no milho, farelo de soja e demais insumos importados, enquanto a demanda externa foi principal ponto favorável.

"O bom desempenho do setor ao longo do ano, deveu-se... à capacidade de atender plenamente aos exportadores, favorecidos pelos competitivos preços do portfólio pecuário brasileiro no exterior, comprometidos com o suprimento dos clientes tradicionais e atentos às oportunidades internacionais alternativas", afirmou.

(Por Nayara Figueiredo)