Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.475,32
    -26,65 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Produção industrial da zona do euro cresce mais do que o esperado em novembro

Fábrica da Knaus-Tabbert AG em Jandelsbrunn, Alemanha

BRUXELAS (Reuters) - A produção industrial da zona do euro cresceu mais do que o esperado em novembro, com a expansão da fabricação de bens de capital e intermediários, de acordo com números divulgados nesta sexta-feira que mostram alguma resiliência da economia do bloco.

O escritório de estatísticas da União Europeia, Eurostat, relatou que a produção industrial nos 19 países que utilizavam o euro então aumentou 1,0% em novembro sobre o mês anterior e 2,0% em relação ao ano anterior.

Economistas consultados pela Reuters esperavam um crescimento muito mais modesto de 0,5%, tanto na base mensal quanto na anual.

A produção de bens de capital, como máquinas, subiu 1,0% no mês, um sinal de otimismo que aponta para novo apetite por investimentos após estabilidade em outubro.

Os produtores também fabricaram 0,8% a mais de bens intermediários e 0,4% a mais de bens de consumo duráveis.

Houve quedas em bens de consumo não duráveis e energia.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)