Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.399,91
    +2.506,91 (+2,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.895,63
    +1.116,73 (+2,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,16
    -0,39 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.816,40
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    18.640,28
    +32,25 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    371,42
    -8,44 (-2,22%)
     
  • S&P500

    3.662,45
    +40,82 (+1,13%)
     
  • DOW JONES

    29.823,92
    +185,32 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.384,73
    +118,54 (+1,89%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,18 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.850,89
    +63,35 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    12.438,75
    -13,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3055
    -0,0015 (-0,02%)
     

Produção industrial da China supera expectativas em outubro

Por Gabriel Crossley e Kevin Yao
·1 minuto de leitura

Por Gabriel Crossley e Kevin Yao

PEQUIM (Reuters) - A produção industrial da China aumentou mais rápido do que o esperado em outubro e as vendas no varejo aceleraram, conforme ganha força a recuperação da segunda maior economia do mundo da queda provocada pela Covid-19.

A produção industrial avançou 6,9% em outubro na comparação com o ano anterior, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas nesta segunda-eira, em linha com o ganho de setembro e mais forte do que o aumento de 6,5% em pesquisa da Reuters junto a analistas.

O setor industrial da China apresentou uma virada impressionante da paralisia provocada pela pandemia vista mais cedo neste ano, ajudada pelas exportações resilientes. Agora, com o coronavírus sob controle pela China, os consumidores estão abrindo suas carteiras de novo.

"Os dados mais recentes sugerem que a ampla aceleração da economia da China continuou em outubro", disse em nota Julian Evans-Pritchard, da Capital Economics.

"O estímulo continuou a impulsionar o investimento e a produção industrial, enquanto o crescimento das vendas reais no varejo e da atividade de serviços voltou aos níveis pré-vírus."

Já as vendas no varejo avançaram 4,3% na comparação anual, contra expectativa de crescimento de 4,9% mas ainda no ritmo mais rápido deste ano.

A melhora do apetite por gastos foi vista no aumento de 12,5% das vendas de automóveis da China em outubro, graças ao aumento da demanda por veículos elétricos.

O investimento em ativo fixo subiu 1,8% entre janeiro e outubro sobre o mesmo período do ano anterior, contra expansão de 1,6% esperada e aumento de 0,8% nos nove primeiros meses do ano.