Mercado abrirá em 6 h 49 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,21
    +0,34 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.941,60
    -3,70 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    23.151,51
    +284,76 (+1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.902,35
    +60,02 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    27.343,06
    +15,95 (+0,06%)
     
  • NASDAQ

    12.107,00
    -45,00 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5187
    +0,0031 (+0,06%)
     

Produção industrial da China deve ter crescido 3,6% em 2022 sobre ano anterior, diz ministério

Fábrica da Voith em Xangai

PEQUIM (Reuters) - A produção industrial da China deve ter crescido 3,6% em 2022 em relação ao ano anterior, disse o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação nesta quarta-feira, apesar dos problemas de produção e logística causados pelas restrições à Covid-19.

A estimativa é de que a produção do setor manufatureiro tenha aumentado 3,1% no ano passado, representando 28% do Produto Interno Bruto da China, de acordo com o comunicado do ministério após uma reunião realizada nesta quarta.

Depois que os rigorosos lockdowns e restrições contra a Covid-19 interromperam as linhas de produção e as cadeias de suprimentos no ano passado, o ministério prometeu um crescimento constante da economia industrial em 2023.

Indústrias importantes, como automobilística e de bens de consumo, serão estabilizadas, disse o ministério, enquanto o governo tenta estimular o consumo em uma tentativa de impulsionar a recuperação econômica.

A China melhorará a autonomia e a capacidade de controle das principais cadeias industriais e acelerará o desenvolvimento dos principais equipamentos técnicos e da indústria de grandes aeronaves de passageiros, disse o comunicado.

O país também acelerará a modernização industrial, por meio da automação das linhas de produção e da adoção de processos de fabricação mais ecológicos. Também visará melhorar a competitividade global dos fabricantes em novas tecnologias, como inteligência artificial, tecnologias de "internet das coisas" e veículos de energia alternativa.

(Reportagem de Joe Cash e Ellen Zhang)