Mercado fechará em 56 mins
  • BOVESPA

    106.224,68
    -2.564,65 (-2,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.200,85
    -1.263,18 (-2,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,06
    -3,34 (-2,97%)
     
  • OURO

    1.817,20
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    29.207,71
    -611,03 (-2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    653,13
    -17,55 (-2,62%)
     
  • S&P500

    3.924,53
    -164,32 (-4,02%)
     
  • DOW JONES

    31.487,59
    -1.167,00 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.932,25
    -628,00 (-5,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2254
    +0,0150 (+0,29%)
     

Produção industrial alemã cai mais do que o esperado em março

Fábrica da Salzgitter AG em Salzgitter, Alemanha

BERLIM (Reuters) - A produção industrial alemã caiu mais do que o esperado em março, pois as restrições relacionadas à pandemia e a guerra na Ucrânia afetara as cadeias de abastecimento, dificultando o atendimento de encomendas, mostraram dados oficiais nesta sexta-feira.

A Agência Federal de Estatísticas disse que a produção industrial caiu 3,9% no mês, após um aumento de 0,1% revisado para baixo em fevereiro. Pesquisa da Reuters havia apontado uma queda de 1,0% em março.

A última vez que houve um declínio mais acentuado foi no início da crise do coronavírus, em abril de 2020, disse a agência.

O economista-chefe do Commerzbank, Joerg Kraemer, disse que, devido à fraqueza da indústria, a economia alemã provavelmente estagnará no segundo trimestre, apesar do alívio nas restrições contra a pandemia.

"O ambiente econômico continua excepcionalmente difícil", disse a economista da LBBW Jens-Oliver Niklasch

No lado da oferta, os preços altos das matérias-primas e as rupturas na cadeia de abastecimento estão dificultando a vida da indústria, enquanto a inflação e a guerra pesam no lado da demanda, acrescentou Niklasch.

A indústria, excluindo energia e construção, viu a produção cair 4,6% em março, de acordo com a agência de estatísticas.

As empresas industriais receberam 4,7% menos encomendas em março - a queda mensal mais acentuada desde outubro passado - impulsionada principalmente por uma redução nos pedidos vindos do exterior.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos