Mercado fechado

Produção de gás natural registrou aumento de 0,7% em janeiro de 2020

Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

A produção de gás natural registrou aumento de 0,7% em janeiro de 2020. Com isso, atingiu a média de 139 milhões de metros cúbicos por dia (MMm3/d). Segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás natural e Biocombustíveis (ANP) o resultado supera o recorde do mês anterior. Se comparado a janeiro de 2019, a alta é de 22,6%. A maior parte, coube aos campos localizados nos estados do Rio de Janeiro (58%), São Paulo (13%) e Amazonas (11%) do volume total produzido.

No petróleo a produção chegou a 3,168 milhões de barris por dia (MMbbl/d), o que representa 2% a mais que o recorde verificado no mês anterior. Em relação a janeiro de 2019, a alta é de 20,4% . De acordo com a ANP, a produção total alcançou 4,041 milhões de barris equivalentes por dia (Mmboe/d). Essa quantidade supera, pela primeira vez, a marca dos 4 MMboe/d.

Pré-sal

Na área do Pré-sal, a produção em 119 poços correspondeu a 66,4% do total nacional e chegou a 2,682 Mmboe/d. O petróleo respondeu por 2,150 MMbbl/d e o gás natural por 84,572 MMm3/d. Na comparação com o mês anterior, a produção total registrou alta de 1% . Já em relação a janeiro de 2019, 46%.

Ainda conforme a ANP, o aproveitamento de gás natural em janeiro ficou em 97,1%, com disponibilidade de 67,9 Mmm³/dia ao mercado. A agência reguladora informou que a queima de gás no mês atingiu 4,034 MMm³/d, representando aumento de 9,6% na comparação ao mês anterior e redução de 28,5% na relação ao mesmo mês em 2019.

Marítimos

Os campos marítimos responderam por 96,9% da produção de petróleo e 80,8% de gás natural. Somente os campos operados pela Petrobras somaram 93,3% do petróleo e do gás natural.

O maior produtor de petróleo e gás natural foi o campo de Lula, na Bacia de Santos, onde a produção de petróleo ficou em 1,052 MMbbl/d e 44,1 MMm3/d de gás natural. Também neste campo, a plataforma FPSO Cidade de Maricá, com sete poços interligados a ela, produziu 150,234 Mbbl/d e foi a instalação com maior produção de petróleo.

A instalação com maior produção de gás natural foi a Polo Arara. Por meio de 35 poços nos campos de Arara Azul, de Araracanga, de Carapanaúba, de Cupiúba, do Rio Urucu e do Sudoeste Urucu, produziu 8,482 Mmm³/d.

O maior número de poços produtores terrestres (1.085) foi Estreito, na Bacia Potiguar. Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores (70).

Segundo a ANP, os campos de acumulações marginais produziram 59,3 bbl/d de petróleo e 7,3 Mm³/d de gás natural, sendo que o maior produtor foi o de Iraí (43,1 boe/d), operado pela Petroborn.

Áreas concedidas

O órgão regulador informou também que 295 áreas concedidas, duas áreas de cessão onerosa e cinco de partilha, operadas por 34 empresas, foram responsáveis pela produção nacional em janeiro deste ano. Nesse grupo, 74 são marítimas e 228 terrestres, sendo 10 relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais. A ANP acrescentou que a produção ocorreu em 7.227 poços, sendo 649 marítimos e 6.558 terrestres.