Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.379,07
    +56,42 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Produção da Opep sobe apesar de cortes na meta de produção

Vista da unidade de refinaria IV da gigante petrolífera estatal Pertamina em Cilacap, Indonésia

Por Alex Lawler

LONDRES (Reuters) - A produção de petróleo da Opep aumentou em dezembro, revelou uma pesquisa da Reuters nesta quarta-feira, apesar de um acordo feito pelo grupo mais amplo da Opep+ para cortar as metas de produção e apoiar o mercado.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) produziu 29 milhões de barris por dia (bpd) no mês passado, segundo a pesquisa, um aumento de 120.000 bpd em relação a novembro. Em setembro, a produção da Opep foi a maior desde 2020.

A alta de dezembro foi liderada pela recuperação da produção na Nigéria, que luta há meses contra o roubo de petróleo e a insegurança em sua região produtora de petróleo.

Muitos fluxos de petróleo nigeriano produziram mais em dezembro, disseram fontes da pesquisa, com algumas empresas citando melhorias na segurança.

A Opep+ aumentou a produção durante a maior parte de 2022, à medida que a demanda se recuperou. Para novembro, com o enfraquecimento dos preços do petróleo, o grupo fez seu maior corte nas metas de produção desde os primeiros dias da pandemia de Covid-19 em 2020.

Sua decisão de novembro exigia um corte de 2 milhões de bpd na meta de produção da Opep+, dos quais cerca de 1,27 milhão de bpd deveriam vir dos 10 países participantes da Opep. A mesma meta aplicada em dezembro.

Com a recuperação da produção nigeriana em dezembro, o cumprimento do acordo enfraqueceu ligeiramente para 161% dos cortes prometidos, segundo a pesquisa, ante 163% em novembro.

A produção ainda está abaixo dos valores planejados porque muitos produtores --principalmente Nigéria e Angola-- não têm capacidade de bombear nos níveis acordados.

Os 10 membros da Opep obrigados a cortar a produção bombearam 780.000 bpd abaixo da meta do grupo para dezembro, segundo a pesquisa. O déficit em novembro foi de 800 mil bpd.

(Por Alex Lawler; Reportagem adicional de Ahmad Ghaddar)