Produção de cana deve crescer 5,6% em 2013, indica IBGE

A produção nacional de cana-de-açúcar deve aumentar 5,6% em 2013 em relação a 2012, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os problemas climáticos que causaram perdas em 2012 não devem se repetir, aumentando o rendimento médio dos canaviais. No entanto, deve ser registrada redução de 8,5% na área plantada este ano em relação ao ano passado, além de uma queda de 2,4% prevista na área colhida.

"Estão plantando menos cana e vão colher menos cana. Apesar da área plantada ser menor, o que foi produzido dentro daquela área é maior do que em 2012", explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE. "A produção da cana em 2013 está aumentando em relação a 2012 por causa da compensação da estiagem no Nordeste e da recuperação em São Paulo", acrescentou.

Em 2012, a produção de cana foi 5,6% menor do que a de 2011, embora a previsão do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) referente ao mês de dezembro tenha registrado aumento de 2,2% em relação à estimativa de novembro.

"Em 2012, a queda no Nordeste teve relação com a estiagem. Em São Paulo, foi um pouco de estiagem, mas a gente também tem visto decréscimo de área plantada", lembrou Andreazzi. "A gente tem observado um deslocamento da cana. São Paulo está aumentando a área de grãos. A expansão de área com cana que a gente está vendo é no Centro-Oeste. O Sudeste tem terras muito caras", explicou ele.

Algodão herbáceo

A produção de algodão herbáceo deve ter uma queda de 23,1% em 2013, em relação a 2012. "Algodão não é alimento. Os estoques já foram regulamentados e, com a crise europeia, a demanda também caiu, então os preços não estão favoráveis, por isso os produtores optaram por culturas mais rentáveis", explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Em 2012, a produção de algodão foi 2,2% menor do que em 2011, por causa de problemas climáticos, que afetaram o cultivo. Ainda assim, as safras para o produto tanto em 2011 quanto em 2012 foram altas o suficiente para repor os estoques baixos registrados em 2010.

"Em 2012, era para a safra de algodão ter sido recorde também, assim como em 2011, mas teve a estiagem. Como o preço não era convidativo na hora do plantio, a produção em 2013 cai", justificou Andreazzi. "Para as culturas que foram plantadas agora, o preço estava bom para soja, milho, arroz e feijão", completou.

Carregando...