Mercado fechado

Procurador-geral dos EUA tem dúvidas sobre acordo Oracle-TikTok

Chris Strohm e David Yaffe-Bellany
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, e outras autoridades de segurança nacional ainda não deram sinal verde para que Oracle e Walmart comprem uma participação no TikTok e, assim, evitem que o presidente Donald Trump bloqueie a rede social no país, segundo uma pessoa a par do assunto.

As autoridades têm dúvidas sobre as implicações da proposta para a segurança nacional à medida que vozes contrárias surgem dentro do governo, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada. O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, lidera o lado que apoia o plano.

A chinesa ByteDance, controladora do TikTok, tem prazo até este fim de semana para obter aprovação para a venda de suas operações nos EUA ou enfrentará uma proibição de facto no país decorrente de uma ordem executiva emitida em 6 de agosto por Trump. O Departamento de Justiça não respondeu imediatamente a perguntas sobre a posição atual de Barr sobre o acordo do TikTok.

A ByteDance pediu a um juiz federal uma liminar preliminar para bloquear a ordem que obrigaria a exclusão do TikTok das lojas de aplicativos da Apple e do Google.

A porta-voz do Departamento de Justiça, Mollie Timmons, não quis comentar se o departamento pretende recorrer da liminar.

A questão foi informada anteriormente pela Fox Business.

No fim de semana passado, Oracle e Walmart concordaram em adquirir 20% de uma nova entidade com sede nos EUA chamada TikTok Global. Trump elogiou o acordo com o TikTok no sábado, destacando que era “um ótimo negócio para a América”.

Mas questões foram levantadas desde então, pois o esboço inicial do acordo mostra que a ByteDance continuaria a controlar os valiosos algoritmos de inteligência artificial para os vídeos curtos do TikTok e inicialmente manteria o controle da nova entidade com sede nos EUA. As porcentagens de participação acionária poderiam mudar após uma possível oferta pública inicial.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.