Mercado abrirá em 3 h 16 min
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,24
    +0,49 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.725,70
    -7,90 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    51.148,59
    +2.183,35 (+4,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.024,12
    +36,02 (+3,65%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.691,83
    +78,08 (+1,18%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.167,00
    +111,75 (+0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8704
    +0,0083 (+0,12%)
     

Procura por profissionais de tecnologia dispara até 671% em 2020

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Programadores em alta. (Foto: Getty Images)
Programadores em alta. (Foto: Getty Images)

A pandemia do novo coronavírus deixou um reflexo claro no mercado de trabalho ao longo do ano passado: a alta demanda por profissionais de tecnologia, para suprir a expansão das operações digitais das empresas, com demanda mais aquecida por conta do acesso da população restrita a suas casas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Com o aumento na demanda por compras online, acesso a serviços de streaming, entre outros, as empresas precisaram investir em profissionais para dar conta de toda essa rápida digitalização.

Leia também:

Prova disso são os números compartilhados com o público pela Catho, uma empresa especializada no recrutamento de profissionais.

Segundo uma pesquisa recém-realizada, somente no estado de São Paulo, a demanda por profissionais de tecnologia explodiu: foi um crescimento de até 671% em 2020, em relação ao ano anterior.

Segundo a Catho, os profissionais mais procurados, e seus respectivos crescimentos, foram: cientista de dados (671%), desenvolvedor.NET (517%), devOps (460%), web developer (97%) e programador ADVPL (60%).

As informações são do portal de notícias G1.

Em entrevista ao site, Eber Duarte, diretor de tecnologia da Catho, diz que essa é uma tendência que “veio pra ficar”: "Nesta mudança para o digital, o profissional de tecnologia é imprescindível. É ele quem irá conduzir esse processo, que pode ser desde a criação de um site que irá permitir que lojas físicas se tornem e-commerces até a otimização e automação de processos internos que possibilitam a eficiência operacional das companhias. E este movimento não deve terminar num cenário pós-pandemia. É uma tendência que veio para ficar."

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube