Mercado abrirá em 1 h 35 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,11
    +0,83 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.834,10
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    56.260,16
    +346,71 (+0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.527,05
    +1.284,37 (+529,25%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.972,76
    +24,77 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.278,25
    -67,75 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3326
    -0,0128 (-0,20%)
     

Procon-SP encontra diferença de quase 123% nos preços dos medicamentos

Marcela Leite
·2 minuto de leitura
Farmácias e drogarias não podem cobrar valores acima do permitido pela CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos)
Farmácias e drogarias não podem cobrar valores acima do permitido pela CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos)
  • Procon-SP fez pesquisas de preços de medicamentos de referência nos sites de seis farmácias

  • Órgão encontrou diferenças de valores de até 122,86%

  • Anvisa disponibiliza lista com preço máximo permitido 

Uma pesquisa do Procon-SP feita seis sites de farmácias encontrou diferenças de preços de até 122,86% nos preços de medicamentos de referência. O remédio Pamelor (cloridrato de nortriptilina) de 25mg e 30 cápsulas, do laboratório Cellera, podia ser comprado por R$ 50,99 em um estabelecimento e, em outro, o valor cobrado era R$ 22,88. Com a diferença de R$ 28,11, daria para comprar duas caixas no segundo local e ainda sobraria dinheiro.

Leia também:

O levantamento, que comparou os preços de 26 medicamentos de referência, foi feito nos sites da Drogaria São Paulo, Drogasil, Extrafarma, Farma Conde, Pague Menos e Ultrafarma. A pesquisa aconteceu em 14 e 15 de abril e considera os valores sem incluir descontos ou frete.

A Drogaria São Paulo registrou a maior quantidade de medicamentos com menor preço (16 itens). A loja online da empresa também teve a maior quantidade de itens com preços menores ou iguais os valores médios apurados no levantamento: 20 produtos de um total de 24 encontrados (83%).

A Farma Conde vem em segundo lugar, com 11 de 15 medicamentos encontrados (73%), seguida pela Drogasil, com 16 de 26 itens encontrados (62%). A Pague Menos teve 14 de 24 itens achados (58%), enquanto na Extrafarma, de todos os 22 remédios encontrados, nenhum tinha preço menor ou igual aos preços médios obtidos. 

As variações de preço encontradas no mercado podem acontecer devido aos descontos concedidos pelas lojas, que variam de acordo com critérios livremente estabelecidos por cada fornecedor.

Atenção, consumidor

Segundo determinações da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), as farmácias e drogarias não podem cobrar valores acima do permitido pela CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos). 

A lista de preços máximos (PMC) permitidos para a venda de medicamentos está disponível aos consumidores no site da ANVISA e tem atualizações mensais. Valores acima do PMC são irregulares.