Mercado fechará em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    108.381,37
    +1.713,71 (+1,61%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.734,76
    -497,44 (-0,93%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,84
    +2,41 (+2,82%)
     
  • OURO

    1.840,50
    +28,10 (+1,55%)
     
  • BTC-USD

    42.147,58
    +513,37 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,50
    +4,75 (+0,48%)
     
  • S&P500

    4.588,58
    +11,47 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    35.462,87
    +94,40 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.200,75
    -5,25 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2010
    -0,1061 (-1,68%)
     

Procon Fortaleza multa Apple e Samsung por venda de celular sem carregador

·2 min de leitura

A venda de aparelho celular sem carregador rendeu multa de R$ 25.931.250 às fabricantes Apple e Samsung no Ceará. O órgão responsável pela penalidade é o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), que autuou as empresas na quarta-feira (12).

Em agosto de 2021, agentes da entidade visitaram lojas no Centro e em shoppings da capital e constataram a prática. Durante a investigação, o Procon identificou irregularidades e danos aos clientes: falta de informações sobre a ausência do carregador, vantagem manifestamente excessiva exigida para o consumidor e venda casada.

A Samsung, reincidente em infrações no Procon Fortaleza, foi multada em R$ 15.558.750. Para a Apple, a multa tem o mesmo valor, mas a empresa recebe redução de um terço do valor da multa — como prevê a legislação — porque essa é sua primeira ocorrência no Procon Fortaleza. Com isso, o valor final é de R$ 10.372.500.

Empresas foram multadas por venderem celular sem carregador (Imagem: Reprodução/Elsetge.cat)
Empresas foram multadas por venderem celular sem carregador (Imagem: Reprodução/Elsetge.cat)

Eneylândia Rabelo Lemos, diretora do Procon Fortaleza, lembra que o carregador é um acessório indispensável para o funcionamento do equipamento. Por isso, retirá-lo da venda com o dispositivo principal é uma forma de venda casada.

Segundo ela, é o mesmo que comprar um aparelho de TV ou notebook e eles não estarem acompanhados de plugue de tomada ou carregador, respectivamente. "Fica evidente que o consumidor terá de adquirir o carregador futuramente, obrigando-o a uma nova compra. Isso caracteriza venda casada", diz. "Já pensou se essa moda pega?"

Outro lado

Em contato com a reportagem do Canaltech, a Samsung informa que não identificou o recebimento da multa. “A empresa esclarece que os consumidores podem solicitar o resgate do adaptador dos produtos em questão, gratuitamente neste site.” Segundo a companhia, o procedimento deve ser feito em no máximo de 30 dias contados da data de emissão da nota fiscal do produto.

A Apple, por sua vez, informa que não vai comentar no momento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos