Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.171,13
    +928,01 (+1,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Procon estuda proibir pagamento de delivery na entrega para diminuir golpes

·1 minuto de leitura
Procon defende o pagamento virtual para evitar golpes durante o pagamento (Getty Image)
Procon defende o pagamento virtual para evitar golpes durante o pagamento (Getty Image)
  • A medida visa combater golpes e fraudes 

  • Uber Eats, Ifood e Rappi foram líderes em reclamação no setor de aplicativos 

  • Órgão de defesa indica pagamento virtual na plataforma utilizada pelo cliente

Para reduzir a incidência de golpes aplicados em delivery, o Procon-SP (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) defende que os aplicativos eliminem a opção de pagamento na entrega, tornando a transação totalmente virtual.

Leia também:

Em apenas um ano, o número de reclamações de incidências com pagamento aumentou 136%. Uber Eats, Ifood e Rappi foram as empresas mais citadas pelos consumidores. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 341 queixas contra plataformas de entrega de comida. No ano anterior, foram 144 reclamações.

O principal golpe aplicado pelos entregadores é o aumento no valor debitado na maquininha. Também existe o risco de clonagem do cartão. De acordo com os clientes, as empresas não se responsabilizam pelo prejuízo.

Somando todas as reclamações recebidas pelo Procon-SP, mais de R$ 1,3 milhão de reais já foram perdidos em golpes. Apenas no primeiro semestre de 2021, o prejuízo somou R$ 650 mil, sendo R$ 289 mil do Ifood, R$ 253 mil do Rappi e R$ 110 mil do UberEats. 

Para evitar contratempos, o órgão de defesa indica que os consumidores realizem o pagamento pelo aplicativo, de maneira virtual, evitando utilizar cartões em máquinas suspeitas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos