Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,95
    +0,51 (+0,62%)
     
  • OURO

    1.769,10
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    64.233,47
    +3.005,30 (+4,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,10
    +17,74 (+1,21%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.418,00
    +127,50 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4945
    +0,1030 (+1,61%)
     

Procon ameaça multar WhatsApp em até R$ 10,7 mi e diz que só 'terremoto' a isentaria por apagão

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - O aplicativo Whatsapp. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - O aplicativo Whatsapp. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Procon-SP notificará o WhatsApp, que pertence ao Facebook, por causa do apagão global ocorrido na segunda-feira (4). No Brasil, o aplicativo de mensagens ficou fora do ar por mais de sete horas.

O órgão afirma que muitas pessoas sofreram prejuízos em razão da prestação deficiente de serviço e que apenas um "evento muito forte", como um terremoto, poderia isentar o WhatsApp de responsabilidade.

Segundo o Procon-SP, a multa por eventuais danos morais e materiais pode chegar a R$ 10,7 milhões. A notificação à empresa, que deve ser enviada nesta terça (5), questionará os motivos que levaram à pane.

"Falhas internas não eximem a responsabilidade da prestadora de serviço", afirma o diretor do órgão, Fernando Capez. "O consumidor que se sentir prejudicado com a queda do sinal deverá aguardar as informações prestadas pelo WhatsApp ao Procon", segue.

Na noite de segunda-feira, o Facebook afirmou que o apagão em suas redes, incluindo o Instagram, foi causado por um erro ocorrido durante uma mudança em suas configurações, confirmando que a falha foi consequência de um problema interno, não de um ataque hacker.

De acordo com a empresa, a falha ocorreu durante uma mudança numa estrutura que coordena o tráfego entre seus centros de dados, o que gerou um efeito cascata que interrompeu a comunicação e fez com que outros centros fossem afetados, causando o apagão.

“A causa dessa interrupção também afetou muitas ferramentas e sistemas que utilizamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente”, informou a plataforma, que diz estar trabalhando para entender melhor o que aconteceu.

A rede afirmou ainda que não há evidências de vazamentos de dados durante o apagão, mas não divulgou quantos dos mais de 2,7 bilhões de usuários de aplicativos do grupo foram afetados.

O Facebook também utilizou a nota para pedir desculpas aos usuários pelo apagão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos