Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,02
    -2,54 (-3,60%)
     
  • OURO

    1.809,60
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    39.818,96
    +1.493,28 (+3,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    977,06
    +50,30 (+5,43%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.081,50
    +35,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1184
    -0,0471 (-0,76%)
     

Problemas mundiais: CEO da Binance admite que “nem sempre fez tudo certo” no mercado de criptomoedas

·1 minuto de leitura
Problemas mundiais: CEO da Binance admite que “nem sempre fez tudo certo” no mercado de criptomoedas
Problemas mundiais: CEO da Binance admite que “nem sempre fez tudo certo” no mercado de criptomoedas

Proibida de realizar atividades regulamentadas no Reino Unido, a Binance, maior bolsa de criptomoedas do mundo, parece estar ciente dos erros do passado. Em publicação feita na última terça-feira no blog da companhia, Changpeng Zhao, CEO da exchange, admitiu que nem sempre fez tudo certo, indicando um tom conciliador para com as autoridades britânicas, e globais.

O executivo postou que a Binance cresceu muito rapidamente e nem sempre acertou tudo, mas está aprendendo e melhorando a cada dia. Afirmou também que espera esclarecer e reiterar o compromisso e a parceria com reguladores e que está implementando mais sistemas e processos para proteger os usuários.

O esclarecimento vem à tona após a Binance se tornar alvo de diversos órgão reguladores do Reino Unido por não atender aos requisitos de combate à lavagem de dinheiro.

A empresa também está na mira das autoridades do Japão, Tailândia e Canadá.

As restrições à exchange acompanham o cerco global feito aos criptoativos. Se por um lado a ausência de um órgão regulador centralizado dá mais liberdade para a flutuação dos preços desses ativos, por outro implica em divergências regulatórias e problemas ligados à segurança dos investidores.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos