Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,68
    -0,50 (-0,76%)
     
  • OURO

    1.781,50
    +7,90 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    57.052,80
    -143,71 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.442,71
    -26,37 (-1,79%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    15.862,25
    -288,25 (-1,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4470
    +0,0770 (+1,21%)
     

Privatização dos Correios: O que pode acontecer com o projeto no Senado?

·1 min de leitura
Projeto de privatização dos Correios está no Senado (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)
Projeto de privatização dos Correios está no Senado (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)
  • Votação do projeto de privatização dos Correios foi marcada para o dia 9 de novembro na CAE do Senado

  • Senadores contrários ao texto defendem que a proposta siga ainda para outro colegiado antes de ir ao plenário

  • Proposta foi aprovada na Câmara em agosto

A votação do projeto que prevê a privatização dos Correios foi marcada para o dia 9 de novembro, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), mas parlamentares contrários ao texto defendem que a proposta siga ainda para outro colegiado antes de ser analisada no plenário.

Alguns senadores argumentam que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) teria que deliberar sobre o assunto. "A Constituição precisa ser mudada como foi mudada para a quebra do monopólio de petróleo em 1995, como foi feito em outras circunstâncias também", explicou o senador Jean Paul Prates (PT-RN).

O relator do projeto na CAE, senador Márcio Bittar (PSL-AC), apresentou um parecer favorável na sessão desta terça-feira (26), mas houve um pedido de vistas coletivas, quando os parlamentares pedem mais tempo para analisar o texto. Com isso, o projeto não foi colocado em votação.

"Falou-se muito em receitas, em pagamento de lucro, em estimativa de receita dos Correios, mas não se fala da estrutura e da situação que ele precisa manter, não só de trabalhadores como de capilaridade nacional para manter os serviços funcionando em todo o Brasil como funciona hoje", completou.

A proposta de privatização dos Correios tem gerado polêmica no Senado. O texto foi aprovado no início de agosto na Câmara e permite que a iniciativa privada possa explorar os serviços postais. Atualmente, o monopólio é da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos