Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.450,70
    +1.711,69 (+4,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Private equity pode ter onda de demissões de mulheres e minorias

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- As empresas de private equity correm o risco de enfrentar uma onda de pedidos de demissão pós-pandemia de mulheres e minorias étnicas.

Um quarto de todas as mulheres do setor e um terço dos profissionais negros, asiáticos e de minorias étnicas entrevistados pela Investec Plc disseram que queriam deixar seus empregos nos próximos 12 meses.

Embora haja a expectativa de que os pedidos de demissão em muitos setores aumentem após a pandemia, o descontentamento entre grupos demográficos específicos será um golpe para o private equity, que já é um dos setores financeiros mais dominado por homens e ainda tem um longo caminho a percorrer para atrair uma força de trabalho mais diversificada.

A Investec entrevistou 219 profissionais de private equity entre abril e junho. Cerca de 40% dos entrevistados residiam no Reino Unido, 31% na América do Norte, 18% na Europa continental e 11% em outros lugares.

“A Covid deu tempo às pessoas para refletir sobre a situação de suas vidas”, disse Helen Lucas, co-chefe da equipe de originação, crescimento e finanças alavancadas da Investec no Reino Unido, que ajudou a conduzir a pesquisa. Por outro lado, apenas 13% dos brancos e 16% dos homens entrevistados disseram que gostariam de deixar seu empregador atual.

As preocupações com a disparidade salarial podem ser um fator que influencia na tomada de decisão. Mais de dois terços das mulheres entrevistadas disseram acreditar que receberiam mais por seu trabalho se fossem homens, contra 56% na pesquisa do ano passado. Pouco mais de um terço dos profissionais de minorias étnicas pesquisados disseram que achavam que ganhariam mais se fossem brancos.

“Ter transparência em torno das disparidades salariais de gênero ainda é uma maneira importante de ajudar a enfrentar esse desafio, mas a verdadeira mudança virá com a construção de uma liderança mais diversificada no setor de private equity”, disse Lucas.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos