Mercado fechado

As principais tendências de redes sociais para 2021

Colaborador externo
·5 minuto de leitura

Por Orkut Buyukkokten*

Se eu tivesse que eleger uma palavra para representar o ano de 2020, eu com certeza escolheria a palavra "mudança". O mundo todo se viu diante de uma situação que nos fez rever e mudar hábitos, readaptar formatos de trabalho, reinventar as comemorações e reuniões — e nossas interações sociais foram, ainda mais, virtualizadas.

As redes sociais se tornaram grandes aliadas na aproximação humana quando a presença física tornou-se arriscada à saúde. Essa necessidade acelerou o surgimento de novas tendências e formas de interagir dentro das comunidades online que já frequentamos. Depois de um ano incerto, a pergunta é: podemos prever o que 2021 nos reserva? O futuro parece bastante incerto, mas vou trazer aqui algumas reflexões sobre tendências de redes sociais para este ano:

  • Foque na qualidade e esqueça a quantidade: cinco anos atrás a quantidade de seguidores, interações ou tempo gasto online mediam o sucesso de uma marca ou do criador de conteúdo nas redes sociais. Em 2020, o mundo ficou ainda mais conectado. Uma pesquisa da Ericsson sobre o comportamento de consumidores durante a pandemia aponta um aumento de duas horas e meia no consumo global de internet. No Brasil, o crescimento do tempo online é mais expressivo já que o aumento do consumo de internet fixa no país durante a pandemia foi de quatro horas diárias. Diante de tanto tempo online, a qualidade do consumo do ambiente das redes sociais passa a ser mais relevante do que a quantidade de tempo gasto nos feeds. As redes sociais, que têm o potencial de nos unir em um momento que o distanciamento social se faz necessário, tende a evoluir para um uso mais consciente por meio da exploração do uso para compartilhamento de conhecimento, experiências, informações e paixões.

  • Comunidades cada vez mais fortes: as comunidades exercem uma influência positiva na forma com que nos relacionamos com as redes sociais. A troca proporcionada dentro das comunidades promove uma comunicação horizontal, ou seja, os membros falam de igual para igual, o que torna estes ambientes mais seguros e acolhedores, e consequentemente propício para trocas de ideias sobre suas paixões por músicas, séries e filmes, pets, moda e futebol.

  • Diversão também faz parte: vídeos curtos e divertidos agitaram o ano de 2020 e resgataram das redes sociais o potencial de ser um espaço para autoexpressão, diversão e compartilhamento.

  • Inteligência Artificial como ferramenta para uma vida mais prática: a aprendizagem de máquinas e a IA permitiram muitos avanços na segurança de dados, detecção de fraude, processamento de linguagem natural, cuidados de saúde e até mesmo, para termos carros inteligentes. Com o avanço da tecnologia, a realidade virtual se tornou acessível às massas, com a popularização das assistentes virtuais. A IA pode proporcionar uma experiência imersiva em que podemos visualizar e interagir com pessoas e ambientes de uma maneira completamente nova e realista. É um meio revolucionário que alcança muitas indústrias, incluindo jogos, saúde, educação e entretenimento.

  • Paixões e interesses são o que geram conexão autêntica: as tecnologias devem nos aproximar - criando conexões que fortalecem nossas amizades e nos ajudam a conhecer pessoas incríveis que compartilham algo em comum conosco. O ambiente social deve nos fazer descer e nos deixar inspirados para explorar o mundo a partir do que nos apaixona.

  • Distâncias encurtadas: com a popularização da internet, o fenômeno da globalização movimentou os mercados de todo o mundo e as distâncias foram encurtadas pelo uso de ferramentas como sites, e-mails e chats. Em 2020, conseguimos encurtar ainda mais as distâncias com a realização de workshops, eventos e congressos que até então só tinham acontecido em formato presencial. Acreditem se quiser, mas da sala da minha casa em São Francisco palestrei para centenas de brasileiros sobre a importância da diversidade e também aproveitei o encurtamento das distâncias para conhecer um pouco da CCXP do Brasil. Acredito que depois da pandemia muitos eventos vão aprimorar seus formatos online para atingir um público ainda maior.

  • Esteja preparado - evolução e mudanças são inevitáveis: 2020 nos ensinou como as mudanças acontecem e vão além dos nossos controles. As empresas, profissionais e marcas flexíveis conseguiram traçar novas rotas e reinventar seu jeito de ser/fazer. As mudanças são inevitáveis e quando estão atreladas ao ambiente virtual a tendência é que aconteçam de forma cada vez mais rápida. Agora, com o vídeo e a transmissão ao vivo tornando-se ainda mais populares, estamos começando a ver outra mudança na forma como as redes sociais mudaram a maneira como usamos a Internet para fazer negócios e nos relacionar.

  • Declínio das fake news? Humanos e algoritmos devem trabalhar juntos para evitar propagandas falsas: as notícias falsas se espalham rapidamente por conta de pessoas que desejam ser as primeiras a compartilhar informações, em busca de obter mais cliques, likes e seguidores. Se as conexões sociais fossem mais autênticas e não conduzidas por métricas de vaidade, isso também amenizaria essa questão. Os algoritmos gerados por computador são menos capazes de distinguir o que é real e o que é falso comparado aos humanos. Entretanto, apenas com interação humana não é possível ter uma solução escalável para lidar com problemas como a propagação de notícias falsas. Eu acredito que a melhor abordagem é uma combinação de humanos e algoritmos.

O mais interessante de planejar ou prever o futuro é o fator incerteza, uma vez que muitos fatores corroboram para o surgimento ou desaparecimento de tendências. A única certeza que temos é que no ambiente virtual o amanhã não será como hoje e cabe a nós profissionais desse mundo fantástico da tecnologia nos prepararmos para reinventar nossas atuações dentro do que vier de novo. O desafio é certo!

*Orkut Buyukkokten é o engenheiro fundador da primeira rede social que engajou brasileiros, o orkut.com, e CEO da Hello Network, www.hello.com

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: