Mercado abrirá em 9 h 43 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -915,94 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,94 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,72
    +0,11 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.845,00
    -5,90 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    32.192,47
    -170,76 (-0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    648,49
    +1,17 (+0,18%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.378,32
    -12,94 (-0,04%)
     
  • NIKKEI

    28.621,21
    +75,01 (+0,26%)
     
  • NASDAQ

    13.547,25
    +61,75 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5108
    0,0000 (0,00%)
     

Primeiro país da América Latina a iniciar vacinação, Chile imunizou apenas 0,5% da população

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
SANTIAGO, CHILE - DECEMBER 24: In this handout picture provided by the Health Ministry of Chile nurse receives the vaccine as Public Health Subsecretary Paula Daza (L) and Health Minister Enrique Paris (C) stand by as part of Chile's COVID-19 vaccination plan on at Hospital Metropolitano December 24, 2020 in Santiago, Chile. After receiving this morning from Belgium the first batch of 10,000 doses of Pfizer/BioNTech vaccine Chileans are vaccinating the health personnel of La Araucanía, Biobío and Magallanes, some of the most affected regions, and a part of the metropolitan area. During the next threee months President Sebastián Piñera plans to vaccinate 5,000,000 among risk groups. (Photo by David Lillo/Ministerio de Salud de Chile via Getty Images)
Vacinação no Chile começou em 24 de dezembro (Foto: David Lillo/Ministerio de Salud de Chile via Getty Images)

O Chile começou a vacinação contra o coronavírus em 24 de dezembro. Em 15 dias, apenas 0,5% da população do país recebeu a primeira dose do imunizante da Pfizer e da BioNTech.

Segundo dados do Ministério da Saúde do Chile, 10.656 pessoas receberam a vacina até a última quinta-feira, 7, sendo metade delas na capital do país, Santiago. A maior parte dos chilenos que tomaram a primeira dose do imunizante são profissionais da saúde.

O ministro da Saúde, Enrique Paris, classificou o processo de vacinação como um “esforço gigantes que todo o país fez”.

A velocidade da vacinação é baixa, enquanto o número de casos sobe no país. Nesta sexta-feira, 8, foram registrados 4,2 mil casos de infecção pelo coronavírus, maior índice desde junho. Ao mesmo tempo, o número de testes PCR realizados em 24 horas também foi recorde: 54 mil. 61 pessoas morreram, chegando ao número de 16.974 vítimas fatais da covid-19 no país.

Leia também

O número de casos ativos no país já passa dos 20 mil, com 873 pessoas internadas. Entre elas, 707 estão com ventilação mecânica e 72 em estado crítico. Os números são divulgados diariamente pelo ministério.

O governo do Chile promete imunizar toda a população de risco até o fim do primeiro trimestre, chegando a 5 milhões de vacinados. A expectativa é que até 30 de junho 15 milhões de chilenos tenham recebido algum dos imunizantes comprados pelo país. Além da vacina da Pfizer, o Chile também tem acordo com a SinoVac e AstraZeneca.

Para tentar diminuir os casos e se precaver da chegada de mutações do coronavírus, o Chile enrijeceu as medidas para entrada de pessoas que chegam de outros países. Todos os viajantes precisam apresentar um teste PCR antes de entrar no Chile, feito até 72 horas antes do embarque. A quarentena de 10 dias é obrigatória, mas pode ser diminuída a partir do sétimo dia, caso a pessoa realize um novo exame PCR.