Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,99
    +0,08 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.876,90
    -2,70 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    38.738,46
    +2.926,25 (+8,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.018,25
    +24,00 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1934
    +0,0008 (+0,01%)
     

Primeiro-ministro holandês anuncia fim do 'confinamento' em 5 de junho

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, em uma conferência de imprensa em Haia, em 28 de maio de 2021

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou nesta sexta-feira(28) o fim do "confinamento" a partir de 5 de junho com um novo relaxamento das restrições ao coronavírus, em particular, a autorização para comer em restaurantes.

O número de internações e novos casos continua diminuindo, permitindo esta nova fase quatro dias antes do previsto.

"A flexibilização de 5 de junho na verdade significa o fim do confinamento", declarou Rutte em entrevista coletiva.

“Corremos um risco calculado, mas se o céu cair sobre nós na próxima semana e os números subirem novamente, enfrentaremos uma nova situação”, acrescentou.

No entanto, tal reversão é "improvável", acrescentou Rutte, citando cientistas que assessoram o governo, segundo a agência de notícias holandesa ANP.

O governo holandês recentemente suspendeu o toque de recolher e autorizou restaurantes e cafés a abrirem espaços externos.

A partir de 5 de junho, esses estabelecimentos poderão receber seus clientes em ambientes internos até as 22h locais.

Os museus poderão receber visitas, com fluxo de um visitante por metro quadrado, e os cinemas e teatros, no máximo 50 espectadores.

"As pessoas, como eu, estão ansiosas para ir a um show ou comer em um restaurante", acrescentou.

O coronavírus causou mais de um milhão e meio de infecções e a morte de mais de 17.500 pessoas na Holanda.

cvo/bds/jz/eg/jc/mvv