Mercado fechará em 5 h 34 min
  • BOVESPA

    124.459,57
    -1.215,76 (-0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.310,34
    -324,26 (-0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,86
    +0,24 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.828,20
    -7,60 (-0,41%)
     
  • BTC-USD

    39.008,64
    -673,92 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    925,78
    -24,12 (-2,54%)
     
  • S&P500

    4.401,04
    -18,11 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    35.002,92
    -81,61 (-0,23%)
     
  • FTSE

    7.044,97
    -33,45 (-0,47%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.961,75
    -76,00 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0702
    +0,0297 (+0,49%)
     

Primeiro carro de corrida voador do mundo faz voo de estreia; veja como foi

·2 minuto de leitura

A Airspeeder, empresa australiana especializada em eVTOLs (veículos elétricos com decolagem vertical), fez história nesta semana ao fazer o primeiro carro de corrida voador decolar e mostrar do que será capaz quando finalizado. O Alauda Aeronautics Mk3 é o primeiro do mundo com essa capacidade e a ideia da fabricante é de criar competições com o modelo.

Os carros voadores já são, de certo modo, realidade, mas ainda estão em testes pesados de segurança e desempenho para irem, de fato, para as cidades. Bem próximo de nós, temos o exemplo da Embraer, que, por meio de sua subsidiária Eve, desenvolveu seu próprio carro voador para atender rotas curtas dentro das metrópoles pelo mundo, além da possibilidade de ser comandado remotamente.

No caso do Alauda Aeronautics Mk3, a proposta é bem diferente. Segundo a Airspeeder, a aeronave pode ir de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 segundos e atingir uma altura máxima de 500 metros.

Os testes do Alauda foram feitos com controles remotos, mas existe espaço para pilotos a bordo, com controles próprios bem parecidos com os de aviões de corrida tradicionais. Para evitar colisões, a aeronave será equipada com as mais recentes tecnologias de segurança, como os sensores LIDAR e um radar que cria o que a Airspeeder descreve como “campos de força virtuais” em torno de cada um dos carros voadores.

Com relação à autonomia, as baterias do Alauda permitem apenas 15 minutos de voo em circunstâncias competitivas. Sendo assim, nas corridas, serão necessárias trocas rápidas de bateria, que vão ser feitas como nos carros de corrida padrão, com uma parada nos boxes. Para isso, a Airspeeder diz que desenvolveu um sistema inovador de “deslizar e travar” para permitir a rápida remoção e substituição do componente.

Competição já está pronta

Segundo a Airspeeder, a competição com os Alauda já está configurada e deve ser lançada em breve. Chamada de EXA, essa corrida terá quatro equipes, que voarão em três circuitos diferentes, todos com o mesmo eVTOL, o que deve tornar as coisas ainda mais interessantes.

A primeira temporada de corridas verá os eVTOL voando remotamente, mas o plano é colocar os pilotos nos carros voadores para eventos de corrida posteriormente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos