Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.786,43
    +113,67 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.298,20
    -104,50 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,25
    +0,38 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.783,40
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    65.933,59
    +1.829,64 (+2,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.538,50
    +57,70 (+3,90%)
     
  • S&P500

    4.536,19
    +16,56 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.609,34
    +152,03 (+0,43%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.349,75
    -27,75 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5196
    +0,0234 (+0,36%)
     

Primeiras informações do Lamborghini 100% elétrico vazam e surpreendem; confira

·2 minuto de leitura

Andrea Baldi, novo CEO da Lamborghini nos Estados Unidos, afirmou recentemente que não tem certeza se a eletrificação é o caminho certo para seguir. Isso, no entanto, não significa que a montadora de superesportivos ficará de fora de um segmento que vem crescendo dia após dia. E prova disso está no relatório vazado nesta semana pelo site Automotive News.

De acordo com a publicação, a Lamborghini está trabalhando com força total para apresentar seu primeiro carro 100% elétrico entre 2025 e 2027. E as primeiras informações a respeito do que está sendo preparado surpreenderam. Stephan Winkelmann, CEO mundial da montadora, adiantou apenas que o carro “se encaixaria em uma quarta linha de modelos”.

Esse pequeno “deslize” do executivo, somado ao que o site apurou, foi o bastante para que a sinalização apontasse para um carro elétrico no estilo GT, ou seja, um coupé com uma configuração de assentos 2 + 2 - dois dianteiros e dois menores na parte de trás — comum em modelos como o Ford Mustang e o Porsche 911. Caso o rumor se confirme, será o primeiro GT fabricado pela Lamborghini desde 1978, ano em que o Espada saiu de linha.

Ajuda das “irmãs”

Imagem: Mikel Parera/Unsplash
Imagem: Mikel Parera/Unsplash

A produção do primeiro Lamborghini 100% elétrico, e possivelmente para quatro ocupantes, terá a colaboração de duas empresas “irmãs” do grupo Volkswagen: a Audi e a Porsche. Isso não significa, no entanto, que a plataforma do Taycan, elétrico mais vendido do Brasil, ou do futuro A6 E-Tron, seria compartilhada. O EV da Lamborghini utilizaria uma plataforma de Sistemas Escaláveis, ainda em desenvolvimento, e isso faria com que o lançamento ocorresse mesmo somente no meio da década.

Em relação à possível motorização do superesportivo elétrico da Lamborghini, também há muita especulação, mas nada efetivamente confirmado. A ideia, no entanto, seria aproveitar o que deu certo na elaboração do projeto do Countach LPI 800-4, híbrido de 803 cavalos (que teve somente 112 unidades produzidas) e produzir um motor elétrico que não faça o cliente da marca perder o que Andrea Baldi chamou de DNA único.

“Você está comprando um sonho. Precisamos atingir um objetivo comum: a emoção e a experiência autêntica da Lamborghini. Os clientes exigem o contexto certo para experimentar um Lamborghini. Se pudermos oferecer essas experiências em estilo de vida automotivo e automobilismo, e expandir para um contato mais intenso, os clientes permanecerão dentro da marca”.

Será que um modelo para quatro lugares, algo que a montadora não produz há mais de quatro décadas, oferecerá o que os clientes tanto procuram?

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos