Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.023,35
    -2.227,00 (-9,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Previsões de inflação do BCE estão sujeitas a riscos tanto de baixa quanto de alta, diz Visco

·1 min de leitura

MILÃO (Reuters) - As previsões do Banco Central Europeu de que a inflação na zona do euro ficará abaixo de 2% em 2023 e 2024 estão expostas a riscos baixistas e não apenas altistas, disse o membro do Conselho do BCE Ignazio Visco, em entrevista publicada nesta quinta-feira.

Neste mês, o BCE elevou suas projeções de inflação acima de sua meta de 2% para este ano e em 2022, e previu que a inflação cairá abaixo desse valor nos próximos dois anos.

No entanto, durante a reunião de política monetária de dezembro, várias autoridades questionaram as projeções do BCE, argumentando que o banco está subestimando o risco de que o crescimento dos preços permaneça acima da meta de 2%.

"As previsões (de inflação) abaixo de 2% em 2023-24 estão, é claro, sujeitas a riscos tanto de baixa quanto de alta", disse Visco, que também é presidente do banco central da Itália, ao jornal italiano La Stampa.

Visco disse que no momento não se conhece o impacto final da variante Ômicron do coronavírus, que se espalhou pela Europa, sobre a economia da zona do euro.

Em relação ao Pacto de Estabilidade da União Europeia, Visco disse que a sustentabilidade dos orçamentos públicos é crucial tanto no bloco como um todo como em cada Estado-membro, acrescentando que seria útil ter um ministro da Economia da zona euro ou da UE.

(Por Sara Rossi)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2838))

REUTERS PVB IV

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos