Mercado abrirá em 2 h 23 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,12
    +0,24 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.928,60
    -2,20 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    23.445,81
    -352,04 (-1,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,19
    -10,12 (-1,86%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.837,45
    +17,29 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.639,00
    -207,75 (-1,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4920
    +0,0023 (+0,04%)
     

Preview Volkswagen ID.4 | SUV elétrico pode ser ideal para o Brasil

O Volkswagen ID.4 foi um dos primeiros carros elétricos lançados pela montadora alemã. A proposta por aqui é de entregar um produto com apelo premium e altamente tecnológico, confortável e alinhado com o que se pede de um veículo zero emissão.

O Canaltech já havia tido dois breves contatos com o SUV em eventos fechados, mas agora, durante CES 2023, passou um bom tempo com ele, em um deslocamento de 471km entre Los Angeles e Las Vegas para poder conhecê-lo melhor e atestar, de fato, se ele pode vingar no mercado brasileiro.

E a resposta é ainda melhor do que imaginávamos: o Volkswagen ID.4 pode ser o carro elétrico ideal para o mercado brasileiro, principalmente se a Volks souber como precificá-lo.

Levamos o VW ID.4 para o meio do deserto de Mojave, nos Estados Unidos (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Levamos o VW ID.4 para o meio do deserto de Mojave, nos Estados Unidos (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Volkswagen Premium

A ideia da Volkswagen de nos colocar para testar o VW ID.4 em uma longa viagem foi para tirar o carro elétrico da sua zona de conforto, que é justamente a cidade, muito mais preparada do ponto de vista de infraestrutura para abastecer esses carros.

Na estrada, além de verificar qual é a real condição da bateria de 82 kWh que equipa a versão Pro S com tração dianteira, pudemos avaliar todo o comportamento dinâmico do SUV elétrico, como sua aceleração, desempenho nas curvas, conforto a bordo, itens de comodidade e conectividade.

Interior do VW ID.4 agrada demais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Interior do VW ID.4 agrada demais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

E logo ao entrar no ID.4, confirmamos aquilo que já havíamos percebido em outra oportunidade com o carro: a Volkswagen caprichou demais na ambientação e no acabamento de seu SUV elétrico. Nos Estados Unidos, essa versão do carro não sai por menos de US$ 48 mil, e isso o coloca no patamar de modelos premium.

Há materiais de excelente qualidade por toda a cabine e há uma tentativa de te transportar para o futuro, fator evidenciado pelo posicionamento do cluster digital, que é uma tela separada, e de um feixe de LED localizado abaixo do pára-brisas, ativado pelo assistente pessoal do carro.

Cabine do ID.4 mistura luxo e futurismo (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Cabine do ID.4 mistura luxo e futurismo (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Normalmente não começamos falando de um veículo por esses aspectos, mas, por aqui, a coisa muda de figura porque se trata de uma marca generalista tentando fazer um produto realmente premium. Mas essa sensação de "coisa fina" fica mais clara quando começamos a dirigir.

Volkswagen ID.4: Impressões ao dirigir

Todas as versões do VW ID.4 são equipadas com o mesmo motor de 204cv e 31,6 kgf/m de torque. Na unidade que dirigimos nos Estados Unidos, a Pro S, a tração é dianteira e a bateria é de 82 kWh, o que rende ao SUV uma autonomia de pouco mais de 500km no ciclo WLTP, o mesmo que usamos no Brasil. No país norte-americano, isso cai um pouco, para algo na casa dos 480km, já que lá os trajetos são mais longos e retilíneos.

Versão Pro S é uma das mais completas do ID.4 (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Versão Pro S é uma das mais completas do ID.4 (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Usar um carro elétrico na estrada é bem diferente de usá-lo na cidade. Isso acontece porque temos que manter mais a velocidade e, claro, isso acaba gastando mais a bateria. Mas os modos de condução do ID.4 foram bem calibrados para darem ao condutor diferentes sensações e "eficiências" no percurso. Durante a maioria do tempo, ficamos no "Comfort", o mais equilibrado.

Nesse modo, as acelerações são vigorosas e seguras, permitindo que pudéssemos realizar ultrapassagens sem maiores problemas e manter um bom ritmo na rota entre Los Angeles e Las Vegas. Mesmo sendo um SUV que pesa 2.099kg, em momento algum sentimos que faltou motor.

Mesmo sendo um SUV, o ID.4 tem boa aerodinâmica (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Mesmo sendo um SUV, o ID.4 tem boa aerodinâmica (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Em situações de curva em alta velocidade, por exemplo, não sentimos uma grande rolagem da carroceria, e a dirigibilidade é a característica da Volkswagen e de outros carros do grupo, ou seja, tudo está na sua mão. O silêncio a bordo é algo que também impressiona, com pouquíssimo ruído invadindo a cabine.

Autonomia interessante, regeneração mais ainda

Durante a viagem, a Volkswagen preparou um exercício interessante para atestar a capacidade da bateria do VW ID.4 e de seu sistema de regeneração. Nós fizemos uma parada no meio do caminho para recarregar o SUV e o fizemos de 20% a 80% em apenas 30 minutos. No mostrador do carro, a autonomia restante era de pouco mais de 200 milhas (310km) e faltavam justamente 200mi para chegarmos em Las Vegas.

Cluster mostra com muita clareza o sistema de regeneração e a autonomia restante (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
Cluster mostra com muita clareza o sistema de regeneração e a autonomia restante (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Como já mencionamos, o carro elétrico, na estrada, gasta muito mais bateria e, certamente, faltaria energia para chegarmos em Las Vegas em condições normais. Mas aí é que entra o sistema de regeneração. No trajeto até a cidade no estado de Nevada, havia uma grande subida e, depois, claro, uma enorme descida. Com essa mudança na geografia, conseguimos não apenas garantir a chegada em Las Vegas em segurança, como aumentar a autonomia da bateria.

Desembarcamos no hotel Four Seasons/Mandalay Bay com 90 milhas restantes (144 km), sendo que, em dado momento da viagem, chegamos a ter somente 30 milhas (48 km) de bateria disponível (no alto da montanha). A regeneração pode ser feita com os freios ou o modo B do câmbio.

Bem equipado e tecnológico

O VW ID.4 Pro S estava equipado com o que a Volkswagen tem de melhor em comodidade e segurança. O SUV elétrico estava munido de itens como o Drive Assist, que, quando ativo, praticamente dirigiu o carro sozinho durante o trajeto entre Los Angeles e Las Vegas. Mas não foi só isso.

A central multimídia do ID.4 é tão boa quanto a VW Play (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
A central multimídia do ID.4 é tão boa quanto a VW Play (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O sistema multimídia do ID.4 é um dos melhores que já vimos e conta com um GPS nativo excepcional, que mostra o percurso com alto nível de detalhes. É possível saber, por exemplo, em qual faixa da estrada estamos naquele momento.

Além disso, há conectividade a bordo e outros itens de segurança e comodidade, como internet 4G, seis airbags, chave presencial, entre outros. Tudo isso será melhor avaliado quando testarmos o carro com mais tempo, no Brasil.

Por que pode ser o ideal para o Brasil?

O Volkswagen ID.4 tem tudo para ser o carro elétrico ideal para o mercado brasileiro. Com autonomia de mais de 500km, excelente porte e ótimo nível de equipamentos, o SUV tem atributos para convencer os adeptos de veículos elétricos que a Volkswagen sabe como fazer modelos premium.

Alguns fatores, claro, podem contribuir. O principal deles é o preço, evidentemente. Se a empresa souber como precificar seu SUV elétrico, a começar por escolher a versão certa para chegar aqui, será meio caminho andado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: