Mercado abrirá em 5 h 36 min

Como funciona a aposentadoria em 9 países

Foto: Getty

A Reforma da Previdência já está nas mãos dos senadores brasileiros e pode virar lei ainda este mês. Quando isso acontecer, as regras para a aposentadoria no Brasil vão mudar com o objetivo de igualizar benefícios e reduzir gastos públicos.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Reformas da previdência são sempre polêmicas em qualquer lugar do mundo. Cada país tem seu próprio conjunto de regras que define quem pode parar de trabalhar após décadas de serviços prestados e viver com uma pensão do governo.

Leia também

Confira a seguir como funciona a aposentadoria em nove países dos quatro cantos do mundo.

Argentina

Os nossos vizinhos da América do Sul aprovaram uma reforma previdenciária que, entre outras regras, definiu que os benefícios serão calculados com base nos preços de produtos ao consumidor, e não mais com base na inflação. A idade mínima não mudou: 65 anos para homens e 60 para mulheres.

Venezuela

Mesmo atravessando uma grave crise institucional e generalizada, o governo da Venezuela mantém as mesmas regras para a previdência desde 2015. Por lá, homens precisam ter 60 anos e mulheres precisam ter 55 anos para solicitar a aposentadoria.

Estados Unidos

No país mais rico e poderoso das Américas, a idade mínima para homens e mulheres varia de acordo com o ano em que o contribuinte nasceu. Mas é possível receber benefícios reduzidos a partir dos 62 anos. Quem nasceu antes de 1937 pode receber a aposentadoria integral a partir dos 65 anos, e quem nasceu após 1960 só tem direito ao benefício completo com 67 anos.

Alemanha

A Alemanha criou o primeiro sistema de previdência social estatal do mundo, em 1880. O sistema é redistributivo, como o do Brasil: quem trabalha paga para financiar a aposentadoria dos mais velhos. Desde 2007, a idade mínima tem sido elevada progressivamente. Atualmente está em 65 anos e meio, mas deve chegar a 67 em 2029.

França

Além de um sistema de aposentadoria financiado pela contribuição dos próprios trabalhadores, a França possui um benefício semelhante ao BPC (Benefício de Prestação Continuada) do Brasil: um pagamento mensal feito a pessoas com mais de 60 anos que nunca contribuíram para a previdência por falta de emprego ou problemas de saúde.

Japão

Com uma população cada vez mais envelhecida, o Japão também encara a necessidade de reformar seu sistema previdenciário. Hoje a idade mínima para aposentadoria é de 65 anos, mas já há propostas querendo subir a idade de corte para 70 anos.

Líbia

Fica no Oriente Médio o país com a idade mínima para aposentadoria mais alta do mundo: 70 anos. Apenas em casos especiais, como profissionais que trabalham em situações de risco ou insalubres, os líbios podem se aposentar com 65 anos.

Sri Lanka

No outro canto do espectro de idades está o Sri Lanka. Por lá, a idade mínima para aposentadoria é de 55 anos. Por outro lado, a expectativa de vida no país é de 76 anos. Já existem projetos para aumentar essa idade de corte para 65 anos.

Arábia Saudita

Os árabes podem se aposentar aos 60 anos, mas com uma grande diferença em relação aos países ocidentais: a Arábia Saudita segue o calendário Hijri, que consiste em anos de 355 dias baseados na cultura e na fé islâmica.